Tem certeza que deseja sair da sua conta?
Presidenta Dilma inaugura segunda Casa da Mulher Brasileira.
Presidenta Dilma inaugura segunda Casa da Mulher Brasileira.

Dilma prometeu 27 Casas da Mulher mas só fez duas

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
26.nov.2015 | 09h35 |

No dia 27 de agosto de 2013, a presidente Dilma Rousseff recebeu do Senado o “Relatório Final da CPMI sobre a Violência Contra a Mulher”. Em seu discurso, a presidente citou o programa federal “Casa da Mulher Brasileira”, que ela havia lançado em março daquele ano como uma das formas para enfrentar a violência de gênero. Em sua fala, Dilma disse que pretendia “construir 27 Casas Da Mulher, [uma] em cada uma das unidades da federação”

DE OLHO

Quase todos os estados mostraram interesse no programa. Deles, 18 chegaram a assinar termos de adesão oficial. São eles: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. As casas seriam construídas entre 2013 e 2014.

Checagem feita pela agência Lupa junto à Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM), do governo federal, revelou nesta quarta-feira (dia 25 de novembro) que, das 27 unidades que Dilma esperava construir, apenas duas foram efetivamente inauguradas: uma em Brasília e outra em Campos Grande (MS).

Segundo o último Censo, feito pelo IBGE em 2010, o Brasil tem 97 milhões de mulheres, o que corresponde a cerca de 51% da população. Em Brasília, são 1.341.280. Em Campo Grande, 27.903.

Ontem (25 de novembro) foi o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, uma iniciativa liderada pela ONU, com o uso da hashtag #‎orangetheworld.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo