A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

O Hospital da Mulher fechou por falta de verbas (Divulgação)
O Hospital da Mulher fechou por falta de verbas (Divulgação)

Hospital da Mulher em crise um ano depois da posse

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
06.jan.2016 | 15h30 |

Em 1º de janeiro de 2015, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB/RJ) tomou posse de seu segundo mandato e celebrou o fato de que o Rio possuía hospitais de referência, como o Hospital Heloneida Studart. Um ano depois, o hospital chegou a ser fechado. Lembre o que disse Pezão: “Temos hospitais hoje que são referências no Estado. O Hospital da Mulher, o Hospital Heloneida Studart, (é) uma referência na maternidade pública”.

DE OLHO

Em dezembro, no entanto, o Hospital da Mulher Heloneida Studart, mencionado no discurso de posse, chegou a ser fechado por falta de recursos.

No último dia 22, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) precisou montar um gabinete de crise junto ao Ministério Público Federal, o Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro e as Defensorias Públicas da União e do Estado e determinou que o governo estadual disponibilizasse, em até 24 horas, o repasse de 12% de sua receita anual no Fundo Estadual de Saúde.

Segundo boletim da secretaria estadual de Saúde do dia 25 de dezembro, as atividades em todos os hospitais e Unidades de Pronto Atendimento que estavam suspensas voltaram à normalidade.

O fato aconteceu após a Prefeitura do Rio anunciar um empréstimo de R$ 100 milhões. O governo federal também enviou R$ 45 milhões e prometeu mais R$ 90 milhões até o próximo dia 10.

A checagem do discurso de posse de Luiz Fernando Pezão (PMDB/RJ) faz parte de uma série de checagens realizada pela Lupa com governadores eleitos em 2014. Também foi checado o que o governador do Rio afirmou sobre a criação de novas empresas, novas barcas e trens. Os governadores Fernando Pimentel (MG), Geraldo Alckmin (SP) e Raimundo Colombo (SC) também tiveram seus discursos de posse checados.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo