A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

O prefeito Eduardo Paes gastou R$ 58 bilhões em Saúde e Educação (EBC)
O prefeito Eduardo Paes gastou R$ 58 bilhões em Saúde e Educação (EBC)

Paes exagera dados de saúde e educação

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
12.jan.2016 | 09h07 |

No último dia 7, o prefeito Eduardo Paes afirmou no Facebook que, no Rio de Janeiro, “para cada um real gasto em instalações olímpicas, 59 são investidos em educação e 49 em saúde”. Segundo Paes, entre o início de 2009 e o fim de 2016, o Rio gastaria um total de R$ 65 bilhões em saúde e educação. Com equipamentos para os Jogos, seriam R$ 655 milhões. Mas Paes exagerou.

EXAGERADO

De acordo com o portal Rio Transparente, que por lei divulga a execução orçamentária da cidade, a Secretaria Municipal de Saúde gastou entre 2009 e 2015 cerca de R$ 21,1 bilhões. Sua previsão orçamentária para 2016 é de R$ 4,9 bilhões. Se somados esses dois valores, a Saúde carioca teria um gasto total de R$ 26 bilhões até o fim do período analisado por Paes.

A Secretaria Municipal de Educação, por sua vez, gastou cerca de R$ 25,4 bilhões entre 2009 e 2015, e seu orçamento para 2016 é de R$ 6,6 bilhões. A pasta teria, portanto, um gasto total de R$ 32 bilhões até o fim deste ano.

A soma dos gastos e das previsões orçamentárias de 2009 a 2016 nessas duas pastas alcança R$ 58 bilhões, valor bem inferior aos R$ 65 bilhões declarados pelo prefeito no Facebook.

Os gastos do Rio com os Jogos Olímpicos estão, por sua vez, fixados no documento batizado como “Matriz de Responsabilidades”, que foi elaborado pela Autoridade Pública Olímpica e atualizado pela última vez em agosto de 2015.

Nele, vê-se que a administração carioca ficou responsável por desembolsar R$ 685 milhões para viabilizar os Jogos de 2016. O valor é superior aos R$ 655 milhões citados pelo prefeito nas redes sociais.

A proporção de gastos alardeada por Paes no último dia 7 precisa, portanto, ser ajustada.

CORRETO SERIA dizer que a cada um real gasto pelo Rio com equipamentos olímpicos, R$ 46 são direcionados para educação e R$ 38 para saúde. São R$ 13 a menos em educação e R$ 11 a menos em saúde, frente ao informado por Paes.

Pela Lei de Orçamento de 2016, já aprovada na Câmara de Vereadores, o prefeito pode remanejar até 30% do total de verbas do município.

Esta checagem faz parte da série olímpica que a Lupa terá ao longo de 2016. Ela também atende – com grande orgulho – aos pedidos recebidos de diversos leitores ao longo dos últimos dias.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo