A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

PT acrescenta 48 Petrobras em dado sobre emprego

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
23.fev.2016 | 08h11 |

A propaganda partidária do PT, divulgada nas redes sociais na segunda-feira (22) e prevista para ir ao ar em rede nacional nesta terça-feira (23), traz alguns dados imprecisos sobre trabalho e inserção da mulher na política nacional.

O vídeo, que tem dez minutos de duração, informa que, nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, foram criados no Brasil  “mais de 20 milhões de novos empregos (com carteira assinada)”.

EXAGERADO

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mantido pelo Ministério do Trabalho, entre 2003 e 2015, surgiram no Brasil 16.191.262 vagas de trabalho formal.

O número, chancelado pela assessoria de imprensa da pasta, é a soma do saldo (positivo de 2003 a 2014 e negativo em 2015) de vagas com carteira assinada  em cada um dos 13 anos de governo petista. Veja abaixo:

O exagero  – de mais 3,8 milhões de vagas ou de 23,5% do total – representa aproximadamente 48 empresas do porte da Petrobras. Em seu site, a estatal informa que tinha 79.237 profissionais a seu serviço em 2015 (incluindo o efetivo no Brasil, no exterior, nas subsidiárias e nas empresas controladas).

Atualização do dia 15 de agosto de 2018, às 14h40: Segundo a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho, a diferença entre o número total de pessoas empregadas entre 2002, último ano antes de Lula tomar posse, e 2015, último ano completo do PT no governo, era de 19,4 milhões. Ainda assim, o número é inferior ao citado no programa.

MULHERES NO PODER

Na mesma propaganda partidária, o PT também destacou a participação das mulheres no comando da legenda. Em off, o narrador do vídeo afirma que, “hoje, 50% de todos os cargos de direção no partido são ocupados por mulheres”.

INSUSTENTÁVEL

É bem verdade que, em 2011, o PT instituiu uma cota de 50% de mulheres nos cargos de direção da legenda. Mas nem sua Executiva Nacional nem as direções estaduais de três dos cinco maiores colégios eleitorais do país, cumprem esta medida atualmente. Na Executiva Nacional do PT há 21 postos de mando. Apenas oito são ocupados por mulheres, segundo o site do próprio partido.

Na diretoria estadual do PT em São Paulo, as mulheres ocupam 39% dos cargos.

No Rio de Janeiro, as petistas estão em  34% dos postos de comando. Já, na Bahia, o percentual é ainda menor: 33%.

No Rio Grande do Sul e em Minas Gerais, estados que completam a lista dos cinco maiores colégios eleitorais do Brasil, as petistas ocupam 47% e 50% das vagas de direção no partido, respectivamente.

A Lupa procurou informações sobre a composição de outros diretórios estaduais, mas descobriu que não há na internet dados disponíveis sobre todos eles.

Esta checagem sobre o programa partidário do PT continua aqui.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo