A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tatyana Shchelkanova e Eliane Martins. A mesma marca em tempos diferentes.
Tatyana Shchelkanova e Eliane Martins. A mesma marca em tempos diferentes.

Eles levantam ‘dois gorilas e dois javalis’. Conheça os super-humanos do Brasil

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
06.ago.2016 | 07h00 |

Quanto tempo você demora para nadar 200 metros? Menos do que um trailer de cinema? Pois bem. Para Henrique Rodrigues, que defende o Brasil na Rio 2016, isso é possível. Ele faz esse percurso na piscina enquanto você… assiste ao trailer de “Titanic”. E correr? Já imaginou cruzar 200 metros rasos num período parecido ao da vinheta de abertura do Jornal Nacional? A atleta Ana Cláudia Lemos consegue. Ela gasta 23,4 segundos para cumprir esse trajeto.

Nas últimas semanas, a Lupa, em parceria com o jornal Nexo levantou as melhores marcas dos atletas do Time Brasil em nove modalidades individuais e as comparou com realidades corriqueiras. Concluiu que muitos deles têm índices fora de série. São indivíduos verdadeiramente super-humanos e merecem destaque por isso.

Para valorizar a potência dos corpos que defendem o Brasil nos Jogos deste ano, a Lupa inicia neste sábado, dia 6, mais um tuitaço no @agencialupa. Toda vez que um atleta brasileiro das modalidades de Atletismo, Canoagem, Levantamento de Peso, Maratona Aquática, Natação, Pentatlo, Remo, Triatlo e Vela entrar em cena, publicaremos uma informação extra sobre seu rendimento no esporte até agora. Você verá como eles são capazes de ir muito longe no esporte. Não perca!

Você descobrirá, por exemplo que a marca que serve de título nesta reportagem não é fictícia. Realmente existe. O atleta Fernando Reis, do levantamento de peso, é capaz de erguer 427kg (em duas provas, como é contabilizado na modalidade que ele disputa). Isso equivale a 2 gorilas e 2 javalis adultos!

Mas as comparações não param por aí.

Ainda em parceria com o jornal Nexo, a Lupa trabalhou em comparações que também indicam que está cada vez mais difícil ser atleta olímpico, que as marcas estão subindo ano após ano. Entenda:

Neste levantamento, você descobre, por exemplo, que marcas que são comuns entre os atletas brasileiros em 2016 foram recordes mundiais há – acredite – 52 anos, em 1964.

A catarinense Eliane Martins, por exemplo, conseguiu sua vaga no salto em distância da Rio 2016 pulando 6,7 metros. Em 1964,  a soviética Tatyana Shchelkanova quebrou seu terceiro recorde mundial sucessivo na mesma modalidade ao atingir a marca registrada por Eliane há poucos meses. O ritmo de superação dos competidores em Atletismo salta aos olhos. O recorde mundial no salto em distância hoje é de 7,52 metros (desde 1988)

Outra comparação que evidencia isso tem a ver com a marca de 400 metros rasos do paranaense Hederson Stefani. Ele é capaz de percorrer esse trajeto em 46,14 segundos. Há 80 anos, em 1936, esse era o recorde mundial da prova. Hoje, ele é de 43,18 segundos (desde 1999).

Tatiele de Carvalho carimbou seu passaporte para a Rio 2016 correndo 10 mil metros em 32 minutos e 09 segundos. Em 1981, este tempo foi o recorde mundial da prova e foi obtido pela soviética Yelena Sipatova. Atualmente nos 10 mil metros, a marca mundial é de 29 minutos e 31 segundos (desde 1993).

Confira abaixo as marcas brasileiras e quando elas foram recordes na história:

A Lupa também levantou as principais marcas de promessas olímpicas nas outras modalidades:

Nota: O levantamento da Lupa e do Nexo tanto para esta matéria quanto para o tuitaço que a acompanha contemplou somente esportes em que era possível ver a marca individual do atleta. Outro critério foi o acesso às marcas mais recentes da delegação brasileira.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo