A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Candidatos à prefeitura do Rio
Candidatos à prefeitura do Rio

Erros e acertos dos candidatos a prefeito do Rio no primeiro debate

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.ago.2016 | 22h10 |

No debate promovido pela Band no Rio de Janeiro na noite de quinta-feira, 25 de agosto, sete candidatos ao cargo de prefeito da capital fluminense expuseram suas críticas e apresentaram suas propostas de governo. Ao mesmo tempo, na Cinelândia, o deputado estadual e candidato pelo PSOL, Marcelo Freixo, promoveu um ato público em que, seguindo uma transmissão feita por um telão, respondeu as mesmas perguntas feitas a seus concorrentes. Freixo não pode participar do debate da Band por que seu partido não tem o mínimo de deputados federais exigido por lei para garantir vaga na discussão televisiva e alguns de seus concorrentes vetaram sua presença.

A Lupa acompanhou todos os blocos do programa da Band e assistiu ao discurso de Freixo, buscando avaliar o grau de veracidade das informações prestadas por todos eles. Veja abaixo o resultado* deste trabalho:

MARCELO CRIVELLA (PRB)

Ao criticar os custos que a prefeitura teve com os Jogos Olímpicos, o candidato afirmou que:

“Não houve parceria com o governo federal e estadual (para a realização da Rio 2016)”

FALSO

De acordo com a Matriz de Responsabilidade Fiscal, documento que fixou quanto cada nível de governo contribuiria para a realização dos Jogos, a Prefeitura do Rio arcou com grande parte do evento, mas os governos estadual e federal também tiveram participação. O Centro Olímpico de Tênis, por exemplo, foi pago pela União. Já a reforma e adequação do Estádio de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas teve participação do governo estadual do RJ.


JANDIRA FEGHALI (PCdoB)

Ao fazer críticas ao sistema de transporte carioca, a candidata afirmou:

“Não houve licitação para o VLT”

FALSO

Na edição do dia 26 de novembro de 2012 do Diário Oficial da cidade, foi publicado um aviso de licitação para implantação do VLT na Zona Portuária.

De acordo com informações do site do Porto Maravilha, a licitação teve um único concorrente, o Consórcio VLT Carioca, composto pelas empresas  Actua – CCR, Invepar, OTP – Odebrecht Transportes, Riopar, RATP e Benito Roggio Transporte.

Atualmente, na página de Licitações da Prefeitura há um aviso público para um “Procedimento de Manifestação de Interesse” para um projeto de VLT na  Zona Sul.


PEDRO PAULO (PMDB)

Ao comentar os Jogos Olímpicos e os investimentos feitos na cidade desde 2009, o candidato afirmou que:

“R$ 65 bilhões (foram) investidos em Saúde e Educação”

EXAGERADO

O total de R$ 65 bilhões que o candidato diz que a Prefeitura já investiu em Saúde e Educação corresponde à soma dos valores empenhados (não necessariamente gastos) pelo município entre 2009 e 2015 e o orçamento que foi previsto para ser gasto com essas mesmas áreas em 2016. Ou seja, ainda em andamento.

Com base nos dados do Portal Rio Transparente, mantido pela prefeitura, a Lupa somou todas as execuções orçamentárias municipais de 2009 a 2015 das pastas de Saúde e Educação, e os valores efetivamente gastos com essas duas áreas nesse período chegam a R$ 51,14 bilhões.

O orçamento total previsto para essas duas pastas em 2016 é de R$ 12,22 bilhões. Se todo esse orçamento for efetivamente executado, o total “investido” chegará, no máximo, a R$ 63,3 bilhões. Ainda abaixo dos R$ 65 bilhões da frase do candidato.

Atualização às 02h do dia 26 de agosto de 2016: O candidato Pedro Paulo enviou nota ressaltando que se referia ao período de 2009 a 2016.


INDIO DA COSTA (PSD)

Ao falar sobre a educação municipal, afirmou que:

“96% das escolas públicas (estão) sem manutenção, segundo dados do Tribunal de Contas”

EXAGERADO

O Tribunal de Contas (TCM) possui um programa de Visitas às Escolas que tem como foco principal analisar, entre outros pontos, a qualidade da estrutura física das unidades que possuem turmas do 6º ao 9º ano. Ou seja, não avalia a totalidade da rede, composta por 1.501 unidades.

Segundo o TCM, 372 unidades escolares na rede municipal tem o perfil acima descrito (turmas do 6º ao 9º ano). O relatório mais recente do tribunal sobre elas é referente a 2015 e foi aprovado nesta quinta-feira, 25 de agosto. Nesse documento, o órgão informa que foram visitadas 195 escolas, correspondendo a aproximadamente 52% de todas as unidades que atendem às condições já mencionadas.

De acordo com esse relatório, 43% das escolas foram consideradas “precárias” e 16% em “condições razoáveis com risco”. Um total de 36,4% foram classificadas como “razoáveis”, 4,1% em “condições boas” (dentro dos parâmetros estabelecidos para a execução do Programa de Visitas) e 0,5% “em obras”.


MARCELO FREIXO (PSOL)

Na Cinelândia, o candidato criticou a estrutura municipal:

“A gente não tem nem secretaria de planejamento”

VERDADEIRO, MAS

A Prefeitura do Rio de Janeiro realmente não possui um órgão municipal que possua o nome de “Secretaria de Planejamento”, conforme pode ser visto na lista das pastas municipais no site da prefeitura. No entanto, a Casa Civil descreve suas funções como: “funciona como um escritório de soluções da Prefeitura do Rio. Responsável pelo planejamento e execução de grande parte dos projetos estratégicos e de gestão da administração municipal, a secretaria também está à frente da coordenação política,institucional e administrativa”.


CARLOS OSORIO (PSDB)

O candidato fez críticas à gestão municipal e ao tamanho da máquina pública. Nesse momento do debate, afirmou:

“Temos 29 secretarias na cidade do Rio de Janeiro”

VERDADEIRO, MAS

De acordo com o portal da Prefeitura do Rio, realmente existem 29 órgãos com status de secretaria na capital fluminense. Mas, só 26 deles são efetivamente chamados de secretarias. Os outros três são a Controladoria Geral do Município, o Gabinete do Prefeito e a Procuradoria Geral do Município.


MARCELO FREIXO (PSOL)

Ao falar sobre a polêmica táxi x Uber na Cinelândia, o candidato defendeu a regulamentação e a fiscalização:

“O Uber já foi regulamentado em São Paulo”

VERDADEIRO

Depois de muitos enfrentamentos, no dia 13 de maio deste ano, a Prefeitura de São Paulo publicou no Diário Oficial (páginas 38 e 39) um decreto assinado pelo prefeito Fernando Haddad, regulamentando a atuação de apps como o Uber na cidade. Com esse decreto, São Paulo se transformou na primeira cidade do Brasil a regulamentar o serviço criticado pelos taxistas.


ALESSANDRO MOLON (Rede)

Ao falar da Rio 2016, o candidato criticou o grau de transparência das contas olímpicas:

“Falta transparência em quanto de dinheiro público foi parar nas Olimpíadas. Isso foi dito pelo Ministério Público” 

VERDADEIRO

No dia 20 de julho, o procurador da República Leandro Mitidieri apresentou uma ação civil pública com pedido de liminar. Nela alegou que, “diante da falta de transparência em geral do Comitê Organizador”, algumas medidas deveriam ser tomadas. Entre elas, a exigência da apresentação de demonstrações contábeis do Comitê da Rio-2016 sobre recursos recebidos e um relatório completo das despesas da entidade. Nele, deveria ser discriminado o que foi gasto nos Jogos com orçamento próprio e com recursos públicos.


FLAVIO BOLSONARO (PSC)

Ao falar sobre segurança no Rio de Janeiro, o candidato afirmou que:

“Temos um efetivo na Guarda Municipal com 7.500 homens”

VERDADEIRO

Em julho deste ano, a Prefeitura do Rio realizou uma formatura de 300 novos guardas municipais que reforçaram a operação especial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. De acordo com a o site da prefeitura, com esses novos guardas, o efetivo da cidade chegou “a cerca de 7.500 guardas”.


MARCELO CRIVELLA (PRB)

 Ao responder uma pergunta sobre educação, o candidato afirmou que:

“Nos últimos quatro anos, estagnou o índice do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica

VERDADEIRO

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), feito pelo Ministério da Educação, tem uma série histórica desde 2005 e é publicado a cada dois anos. Em 2011, a nota do quinto ano do ensino fundamental foi 5,4. Em 2013, último dado disponível, foi 5,3. Em 2011, a nota do nono ano do ensino fundamental foi 4,4. Em 2013, se manteve.

*Nota: A equipe da Lupa continuará checando frases extraídas do debate da Band no Rio e do ato de Marcelo Freixo na Cinelândia. Esta reportagem poderá ser atualizada novamente a qualquer momento.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo