A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Lupa checou ao vivo o debate da TV Globo com candidatos a prefeito de São Paulo

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
29.set.2016 | 21h00 |

A Agência Lupa acompanhou – ao vivo – na noite desta quinta-feira (29) o último debate de televisão do primeiro turno das eleições municipais de São Paulo, que será transmitido pela TV Globo e pelo site G1. Participaram do programa os candidatos João Doria (PSDB), Celso Russomanno (PRB), Marta Suplicy (PMDB), Fernando Haddad (PT), Luiza Erundina (PSOL) e Major Olímpio (Solidariedade). Veja abaixo o resultado das checagens feitas em tempo real e publicadas no live blogging do jornal Folha de S.Paulo:

MARTA SUPLICY:

“Dos 20 CEUs, a prefeitura entregou um”

VERDADEIRO

Segundo o PlanejaSampa, mantido pela Prefeitura de São Paulo, o prefeito e candidato à reeleição Fernando Haddad (PT) tinha uma meta de construir 20 unidades, mas entregou apenas uma. Há 14 CEUs em obras ou em fase de implantação de estruturas. Outros sete estão em etapas anteriores ao início da obra.


JOÃO DORIA:

“Mais de 103 mil crianças (estão) fora das creches”

VERDADEIRO

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, em junho deste ano (dado mais recente disponível), havia no município de São Paulo um total de 106.930 crianças sem creches.


MARTA SUPLICY:

“Das 49 UBS, (a prefeitura) entregou menos: só 8”

EXAGERADO

Segundo dados do site PlanejaSampa, a meta da Prefeitura, sob a administração de Fernando Haddad (PT), era entregar 43 unidades básicas de saúde. Nove delas já estão prontas.


MARTA SUPLICY:

“Em UPAs, a prefeitura prometeu 57, entregou duas”

FALSO

No site do programa de metas da Prefeitura, o eleitor vê que a meta da atual administração era entregar cinco novas Unidades de Pronto-atendimento. Três delas já estão prontas.


FERNANDO HADDAD:

“De forma pioneira, criamos a Controladoria Geral do Município”

VERDADEIRO

O órgão foi criado em maio de 2013 (Lei 15.764/2013) para “prevenir e combater a corrupção na gestão municipal, garantir a defesa do patrimônio público, promover a transparência e a participação social e contribuir para a melhoria da qualidade dos serviços públicos”. Nesta data, Haddad já era prefeito de São Paulo.


JOÃO DORIA:

“Isso (programa para instalação de lâmpadas de LED) vai funcionar no prazo de um ano nos principais eixos, praças e parques”

DE OLHO

No programa que o candidato registrou junto ao TSE, ele promete o seguinte: “implantar luminárias fotossustentáveis em praças e parques, reduzindo o custo operacional e de manutenção, otimizando o sistema de iluminação pública e aumentado a eficiência com o uso da tecnologia de LED”.

Não diz, no entanto, que o fará no prazo de um ano.


FERNANDO HADDAD: 

“Entreguei 33 hospitais Hora Certa, 21 fixos”

EXAGERADO

site PlanejaSampa, mantido pela Prefeitura, informa que são 14 – e não 21 – Hospitais Hora Certa fixos.


CELSO RUSSOMANNO:

“No nosso primeiro dia de governo, vou temporariamente suspender as multas não julgadas”

CONTRADITÓRIO

No horário eleitoral que foi ao ar em 9 de setembro, o candidato disse o seguinte: “No meu primeiro dia de governo, todas as multas com recursos, não julgadas, serão suspensas. Eu vou acabar com a indústria de multas”. Note que Russomanno não informou na TV que seria uma medida temporária.


CELSO RUSSOMANNO:

“Quero cuidar dos seus bichinhos. Vamos ter hospitais (para eles)”

DE OLHO

O programa que o candidato registrou no TSE só tem um trecho que trata de animais. Ele diz o seguinte: “Já os milhares de cães e gatos que são abandonados todos os dias nas ruas de São Paulo à própria sorte colocam em risco a saúde da população, como potenciais transmissores de uma série de doenças nocivas ao ser humano, deixando clara a necessidade de fortalecimento do Centro de Controle de Zoonoses. O setor, hoje, conta com poucos investimentos e tem dificuldades de proporcionar um acolhimento seguro aos animais”.


LUIZA ERUNDINA:

“No caso dos motociclistas, (a redução da velocidade) não está surtindo efeito”

FALSO

Segundo dados oficiais da CET, “as mortes de motociclistas em acidentes registraram queda de 15,9% na comparação entre os 12 meses de 2014 e o mesmo período do ano passado. O número de vítimas fatais caiu de 440 casos para 370. No mesmo período de 2013, foram 403 casos, o que significa que a curva vinha de um crescimento de 8,4%”.


CELSO RUSSOMANNO:

“Existem 1.500 guardas (aprovados em concursos, mas não chamados)”

VERDADEIRO

O dado está correto, segundo informação disponível no site do Sindguardas, o Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos de São Paulo.


FERNANDO HADDAD:

“Foi a única (cidade) que decidiu enfrentar a discussão táxis-ubers”

FALSO

No dia 25 de agosto deste ano, a Prefeitura de Vitória publicou no Diário Oficial um decreto regulamentando a atuação do Uber e de outros aplicativos do tipo na capital do Espírito Santo. Fernando Haddad não foi, portanto, o único a tomar essa medida.


CELSO RUSSOMANNO:

“Você vai ver o que eu disse (…) é que o decreto (sobre o Uber) é irregular”

VERDADEIRO, MAS

Em vídeo divulgados em junho, o candidato realmente criticou o decreto municipal que regularizou o aplicativo na cidade, mas, na mesma gravação, ouve-se também o seguinte: “Numa possível administração minha, vou te dizer aqui, fica claro e transparente: esse decreto será revogado”.


LUIZA ERUNDINA:

“O Ministério Público está movendo uma ação para impugnar a sua (de Doria) candidatura”

VERDADEIRO

A ação a que a candidata se refere foi notícia ao longo desta semana. Veja no Painel da Folha, na Agência Brasil e no portal Terra.

Trata-se de uma ação protocolada na segunda-feira (26) na Justiça Eleitoral pelo Ministério Público, que pede a cassação da chapa do PSDB, formada por João Doria e Bruno Covas, ssim como a inelegibilidade do governador paulista, Geraldo Alckmin, por abuso de poder.

Pela acusação, feita pelo Ministério Público Eleitoral, Alckmin teria comprado o apoio do PP (Partido Progressista) ao entregar, em julho, a Secretaria do Meio Ambiente a Ricardo Salles, filiado à sigla que faz parte da coligação de Doria, afilhado político do governador. A ação corre na 1ª Zona Eleitoral da capital paulista e pode ser julgada antes do segundo turno da eleição municipal.

Segundo os advogados do PSDB, os argumentos da ação “são frágeis e carecem dos mínimos elementos probatórios”.


JOÃO DORIA:

“Regularização fundiária, de fato, a última gestão que fez foi a sua (de Marta)”

FALSO

Segundo o site PlanejaSampa, mantido pela prefeitura, até o dia 19 de setembro, o prefeito e candidato à reeleição Fernando Haddad havia regularizado a situação de 120.383 famílias. Sua meta era chegar a 200 mil.


MAJOR OLÍMPIO:

“O prefeito cortou ao longo de seus três anos (o total de ônibus). Nós estamos com 3 mil a menos”

FALSO

A SPTrans  informa que, em 2013, a cidade tinha 14.805 ônibus. Até julho de 2016 eram 14.755. A diferença é de apenas 50 ônibus.


MAJOR OLÍMPIO:

“Nós já pagamos nos primeiros seis meses desse ano R$ 1,19 bilhão de subsídio (para as empresas de ônibus)”

EXAGERADO

A SP Trans informou à Lupa que os repasses são feitos por meio da rubrica chamada “Compensações tarifárias do sistema de ônibus”. Entre janeiro e junho de 2016 o total repassado foi de R$ 1.159.200.000,00. A diferença entre os valores informados pelo candidato e o dado da SP Trans é de R$ 30,8 milhões.

 

(Com Marina Estarque)

Nota 1: A Lupa abre espaço para as campanhas contestarem as informações e mandarem seus posicionamentos sobre as checagens acima. Por favor escreva para lupa@lupa.news

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo