A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

A ‘dona Marta do PT’, o Doria da política e as economias de Russomanno

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
01.out.2016 | 10h30 |

Algumas semanas atrás, Marta Suplicy (PMDB) disse à Folha de S.Paulo que nunca se colocou como “alguém de esquerda”. Surpreendeu. Em 2000, ela foi eleita prefeita de São Paulo pelo Partido dos Trabalhadores e, em seu discurso de posse, se posicionou como a “dona Marta do PT”, contrária às forças conservadoras.

Celso Russomanno (PRB) gosta de se apresentar como um homem que não desperdiça dinheiro público. O também deputado federal costuma dizer que, desde seu primeiro mandato, devolve aos cofres públicos grande parte da cota parlamentar de que dispõe na Câmara. A economia, segundo ele mesmo, seria de até R$ 50 mil por mês. Mas não é isso que os dados oficiais indicam.

João Doria (PSDB), por sua vez, aparece na corrida eleitoral como um empresário, um gestor. Não como um político. Mas seu nome está citado em acusações e em rachas comuns à carreira daqueles que fazem de tudo para representar os brasileiros. Nega que haja atrito nas entranhas de seu partido, mas, quando comenta o assunto, infla o peito e exige respeito à classe, incluindo-se nela quase que por um deslize.

No último mês, a Lupa se debruçou sobre detalhes pouco lineares das trajetórias dos três principais candidatos a prefeito de São Paulo. Revisitou discursos, levantou dados por Lei de Acesso à Informação, fez entrevistas. Também ouviu os três postulantes. Agora é sua vez de conferir abaixo os perfis checados.

CELSO RUSSOMANNO (PRB): Russomanno devolve ‘R$ 40 mil, R$50 mil por mês’ de cota parlamentar?

MARTA SUPLICY (PMDB): A transformação da ‘dona Marta do PT’

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo