A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Reprodução de videoclipe
Reprodução de videoclipe

20 anos sem Renato Russo: desde 2009, 182 mil boletins policiais por estupro

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
09.out.2016 | 00h05 |

Na primeira estrofe de “Perfeição” (1993), Renato Russo canta:

Covardes, estupradores e ladrões

Vamos celebrar a estupidez do povo

Nossa polícia e televisão

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública guarda um importante histórico sobre o total de boletins de ocorrência por estupro no país. Em 2009, foram 33.912. Em 2012, 50.224. Em 2013, 51.090. Em 2014, último ano disponível para consulta pública, 47.646. Mas vale ressaltar que, segundo especialistas, só cerca de um terço dos crimes sexuais é oficialmente notificado no Brasil. Qualquer comparação com 1993 é considerada inadequada já que, em 2009, a legislação referente ao crime de estupro foi alterada e, com ela, a forma de computar dados no setor.

Veja checagens de outros versos aqui.

* Mario Luis Grangeia é autor de “Brasil: Cazuza, Renato Russo e a transição democrática” (Civilização Brasileira)

** Esta reportagem foi publicada em 9 de outubro de 2016 pelo jornal Folha de S.Paulo (Ilustrada).

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo