A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Verdades e mentiras de Trump e Hillary no último debate presidencial dos EUA

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
19.out.2016 | 23h34 |

Seja quem for o novo presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump ou a democrata Hillary Clinton, ele já terá mentido publicamente, pelo menos uma vez, para seu eleitorado e para o mundo.

A Agência Lupa e outras dez plataformas de fact-checking se reuniram na noite da última quarta-feira (19) na redação do canal de televisão Unisivión em Miami para acompanhar de perto o último debate presidencial realizado entre Trump e Hillary. O confronto ocorreu na Universidade de Nevada, durante 90 minutos, e contou com graves erros de informação vindos de ambas as partes. Veja abaixo as mentiras e as verdades flagradas – ao vivo – pela equipe composta por 25 jornalistas-checadores:

No primeiro bloco, Hillary Clinton falou sobre porte armas e afirmou que:

“(Nos EUA) Temos 33 mil pessoas que morrem por armas a cada ano”

VERDADEIRO

Segundo os dados do Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC), ocorreram 32 mil mortes por armas nos EUA. Os dados são de 2010 e foram compilados pela Pew Research Center em 2013. É necessário ressaltar, no entanto, que a maioria dessas mortes (61%) são suicídios. Confira a checagem completa feita em espanhol no Detector de Mentiras.


Ao falar sobre imigração, Donald Trump disse que:

“Ela (Hillary) oferecerá anistia geral a todos os (imigrantes) ilegais e quer abrir as fronteiras”

FALSO

Entre as propostas de governo de Hillary Clinton sobre imigração, não há nenhuma menção à possibilidade de acabar com a segurança nas fronteiras ou com a atual legislação migratória. Em seu programa, Hillary propõe medidas para atenuar questões relativas aos imigrantes em seus primeiros cem dias de governo. Leia a checagem completa feita em espanhol no Detector de Mentiras.


Donald Trump acusou sua adversária de ser a favor do aborto. Ao fazê-lo, afirmou que:

“Ela (Hillary) apoia o aborto, inclusive no nono mês (de gestação)”

FALSO

O site de checagem americano Politifact.com, um dos mais respeitados dos EUA, já havia feito uma análise dos discursos de Hillary nos últimos 15 anos para verificar esta afirmação e acabou concluindo que é falsa. Nesse período, Hillary afirmou ser a favor de restrições ao aborto a partir da 28ª semana de gestação caso a saúde da mãe esteja em perigo. Além disso, também disse que a prática precisa ser “segura, legal e feita raramente”. Leia a checagem completa, em espanhol, no Detector de Mentiras.


Hillary Clinton acusou seu adversário de tentar desmantelar a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN):

“Você (Trump) está disposto a (….) destruir a OTAN”

FALSO

Ainda que Trump tenha feito declarações polêmicas sobre esta aliança militar e que não tenha sido, em absoluto, um defensor da OTAN, não disse publicamente nenhuma vez durante esta campanha que pretende destruí-la. A aliança militar é para o republicano uma organização presa à Guerra Fria e que precisa passar por ajustes. Para Trump, os aliados devem aportar mais dinheiro ao grupo. Confira a checagem completa, em espanhol, no Detector de Mentiras.


Trump criticou o trabalho da democrata enquanto ela esteve à frente do Departamento de Estado americano.

“Quando você (Hillary) dirigiu o Departamento de Estado se perderam U$ 6 bilhões”

EXAGERADO

Eric Trump, filho do candidato republicano, disse o mesmo durante entrevista concedida ao comentarista Sean Hannity da rede de TV Fox News. “Hillary, no Departamento de Estado perdeu US$6 bilhões. Isto é, se perderam, desapareceram no ar”.

Eric se referia a um informe publicado em março de 2014 pelo Escritório do Inspetor Geral do Departamento de Estado, Steve Linick, com os resultados de uma investigação sobre contratações feitas em um período de seis anos, que coincide com a gestão de Hillary como Secretária de Estado.

No relatório, consta que “ao longo dos últimos 6 anos (período em que Hillary comandava a pasta), a nossa auditoria constatou deficiências significativas na gestão de contratos e ordens de trabalho do Departamento, com um valor total superior a $ 6 bilhões”. O relatório deixa claro que não houve sumiço de verba, mas sim de documentos sobre contratos avaliados conjuntamente nesse total citado pela família Trump.

Confira a checagem completa, em espanhol, no Detector de Mentiras aqui e aqui.


Durante o debate, Hillary Clinton relembrou uma polêmica envolvendo seu adversário:

“Donald usou trabalhadores sem documentação para construir o edifício Trump Tower. Pagou menos para os trabalhadores sem documentação e, quando eles se queixaram, basicamente disse o que dizem muitos patrões: se reclamar, será deportado”

VERDADEIRO

A afirmativa está baseada em uma reportagem da revista Time, publicada em agosto. Na época, Trump disse que não estava diretamente envolvido com a decisão, que “não se recordava” do ocorrido e que isso havia “acontecidos há muitos anos”.

Mas, a reportagem da Time mostrou documentos indicando o contrário. Segundo os autos do processo revelados pela revista, incluindo testemunhos, Trump teve encontros com os trabalhadores envolvidos no projeto, participou da criação da empresa que faria o pagamento deles e até negociou as horas de trabalho.

O advogado dos trabalhadores testemunhou que o representante legal de Trump chegou a ameaçar os funcionários em uma negociação salarial. A ameaça seria chamar a agência federal de imigração. Confira a checagem completa feita em espanhol no Detector de Mentiras.


Donald Trump também atacou o governo do atual presidente dos EUA, Barack Obama:

“O presidente Obama tem deportado milhões de pessoas. Nada sabe sobre isto e nada fala sobre isto. Mas, durante a administração de Obama, milhões de pessoas foram deportadas”

VERDADEIRO

Trump tem razão. Entre 2009 e 2014, período em que Obama esteve na presidência, foram deportadas 2,4 milhões de pessoas, segundo dados do Departamento de Segurança Nacional e um relatório do Instituto Pew, especializado na área. Confira a checagem completa feita em espanhol no Detector de Mentiras.

Nota: A apuração das checagens é de responsabilidade do Detector de Mentiras, da Univisión.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo