A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Reprodução
Reprodução

Checagem de fatos em alta: ‘114 plataformas estão ativas em 47 países’

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
02.mar.2017 | 16h28 |

Os fatos podem até estar meio fora de moda, mas as plataformas de fact-checking têm se multiplicado mundo afora. Um levantamento que acaba de ser publicado pelo Duke Reporters’ Lab indica que há 114 times de checagem atuando em 47 países. Na primeira vez que a entidade fez um censo da categoria – em abril de 2014 – havia apenas 44 plataformas de checagem ativas em todo o mundo.

Em verde, países com pelo menos uma plataforma de checagem ativa Em verde, países com pelo menos uma plataforma ativa

Um análise sobre o crescimento do setor mostra que os Estados Unidos – de longe o país com mais projetos de checagem em funcionamento – contribuiu para o boom do setor em 2016, ano de eleição presidencial. No início do ano passado, o país tinha 41 plataformas de checagem. No dia da eleição de Donald Trump, 53. Atualmente, são 43.

A América e a Europa são os continentes com mais checadores. A maioria deles não tem qualquer vínculo com outros meios de comunicação. São ONGs ou iniciativas de fact-checking ligadas a universidades.2017factcheck-census-300x300A International Fact-Checking Network (IFCN) – grupo que se reúne em torno do Poynter Institute e do qual a Lupa faz parte – lembra que para integrar a rede é necessário seguir os códigos e princípios de ética acordados pelo conjunto dos checadores em reunião realizada em Buenos Aires, na Argentina, em 2016. Conheça cada um desses cinco pontos em detalhe aqui.

Para acessar o mapa de plataformas de checagem (ativas e inativas) mantido pelo Duke Reporters’ Lab, clique aqui.

Se você ainda não conhece a Lupa, visite nosso “Quem somos”.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo