A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Na ESPM-SP, Lupa propõe parceria entre checadores e profissionais de TI

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
05.abr.2017 | 18h35 |

A Lupa participou na manhã desta quarta-feira (5) do debate “Fact-Checking: Tecnologia Reinventando o Jornalismo”, organizado pelos cursos de Jornalismo e Tech, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) em São Paulo. O evento, realizado como parte do calendário do Dia Internacional do Fact-Checking, abordou temas como os novos desafios, as transformações e as oportunidades da profissão de checador na era digital brasileira.

A diretora da Lupa, Cristina Tardáguila, e os professores da ESPM Silvio Henrique Barbosa (Jornalismo) e Mauricio Pimentel (Tech) discutiram formas de unir esforços para melhorar a qualidade da notícia e da apuração.

“O checador precisa da ajuda dos especialistas em tecnologia para dar escala a seu trabalho. Tenho certeza de que o pessoal de TI pode contribuir – e muito – no combate às notícias falsas. Precisamos, por exemplo, de mecanismos capazes de capturar frases que já foram checadas e identificadas como falsas, por exemplo, e retuitá-las de forma imediata”, disse Cristina.

Pimentel, que também coordena as parcerias Tech da ESPM, completou o raciocínio dizendo que uma abordagem interdisciplinar pode – sim – otimizar o combate à viralização de notícias falsas.

“O mundo digital e suas novidades têm demandado novas formas de lidar com o conteúdo e com as narrativas. Nesse cenário, o jornalismo e a tecnologia da informação podem e devem se unir para buscar, sempre mais, a verdade e a clara leitura dos fatos”.

Aberta ao público, a atividade integrou o projeto #LupaEducação, que pretende fomentar a cultura da checagem pelo país através de palestras e oficinas de checagem.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo