A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Governo do RJ
Governo do RJ

Cabral diz que comprou joias com ‘caixa 2’, mas sobras de campanha somam só R$ 11,3 mil

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
28.abr.2017 | 14h46 |

Preso desde novembro de 2016, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB-RJ), de modo surpreendente, admitiu pela primeira vez  na quinta-feira (27) que comprou artigos de luxo como joias, ternos, entre outros, com dinheiro de ‘caixa 2’ desviado de suas campanhas. Só que suas sobras de campanha nunca ultrapassaram R$ 11,3 mil. 

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, Cabral respondeu como adquiriu os itens caros:

“Isso aí é um fato real na vida nacional e eu reconheço esse erro. São recursos próprios e recursos de sobras de campanha, de ‘caixa 2′”

CONTRADITÓRIO

Cabral, porém, já negou o uso de recursos ilícitos diversas vezes. Em 2015, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, denunciou em delação premiada que o ex-governador recebeu  R$ 30 milhões por meio de ‘caixa 2’ em sua campanha de reeleição em 2010. Em nota divulgada por diversos veículos de imprensa, Cabral negou a prática. Veja nas reportagens do jornal O Globo, Folha de S.Paulo e revista Veja).  Na ocasião, em nota, ele disse que:

“Todas as eleições que disputei tiveram suas prestações aprovadas pelas autoridades competentes. Reafirmo o meu repúdio e a minha indignação a essas mentiras”. 

Ao ser investigado pelas acusações, o ex-governador também negou o uso de ‘caixa 2’ durante um  depoimento prestado à Polícia Federal.  Com a nova afirmação, Cabral pode ser processado por perjúrio.

Ontem, Cabral afirmou a Moro que usou dinheiro de sobras de campanha eleitoral para comprar itens de luxo. Pela legislação eleitoral, o dinheiro da diferença entre o arrecadado e o gasto em uma campanha deve ser devolvido à conta do partido. 

As sobras declaradas das campanhas do ex-governador do Rio, no entanto, são modestas, de acordo com as prestações de contas disponíveis no portal do Tribunal Superior Eleitoral. Em 2006, Cabral declarou ter recebido R$ 9.740.389, e ter gasto R$ 9.734.780. Sobraram, por tanto, R$ 5,6 mil. Em 2010, Cabral arrecadou R$ 20.701.771 e gastou R$ 20,696 milhões – diferença de apenas R$ 5,7 mil.  

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo