A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Quem é o deputado Rodrigo Rocha Loures? Qual sua relação com Temer?

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
17.maio.2017 | 21h00 |

Na manhã deste sábado (3), o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi  preso em Brasília em decorrência da Operação Lava Jato.

No dia 17 de maio, o jornalista Lauro Jardim publicou no site do jornal O Globo uma reportagem em que revelava detalhes da delação feita pelos irmão Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, e relatava que “o presidente Michel Temer havia sido gravado em um diálogo embaraçoso”, indicando “o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS)”.

Dias mais tarde, foi divulgado um vídeo em que Rocha Loures aparecia carregando uma mala com R$ 500 mil que haviam sido enviados por Joesley.

A defesa do deputado disse à Folha neste sábado que está “indignada” com a prisão, por entender que a Justiça sequer analisou os argumentos apresentados contra a detenção de Loures.

Mas quem é o deputado Rodrigo Rocha Loures e que relação ele tem com o presidente Michel Temer?

DE OLHO

Registros públicos mostram que Rocha Loures – afastado da Câmara no dia 18 de maio por determinação do Supremo Tribunal Federal – tem estreita relação com o presidente Michel Temer. Recentemente, o presidente chegou a gravar um vídeo elogiando seu trabalho. “Ele (Loures) veio aqui para o meu gabinete e me ajudou enormemente”. Assista à integra:

CARGOS

No dia 23 de janeiro de 2015, Rodrigo Rocha Loures foi nomeado chefe da Assessoria Parlamentar da Vice-Presidência da República, então ocupada por Michel Temer. Três meses mais tarde, em 29 de abril de 2015, passou à chefia de gabinete da Secretaria de Relações Institucionais. Em setembro do ano passado, Rocha Loures voltou a trabalhar diretamente com Temer, ao ser nomeado Assessor Especial do Gabinete Pessoal da Presidência.

No Portal da Transparência do governo federal, consta que Rocha Loures recebeu seu último salário em março deste ano, no valor de R$ 4.067, além de R$ 6.914 em verbas indenizatórias. Com a nomeação de Osmar Serraglio para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, Rocha Loures voltou à Câmara dos Deputados em março deste ano. Ele foi eleito suplente em 2014, mas já havia sido deputado federal entre 2007 e 2011. Nas eleições de 2010, foi candidato a vice-governador do Paraná.

Na última semana, com a saída de Serraglio da Esplanada dos Ministérios, Rocha Loures perdeu a vaga de deputado titular.

CAMPANHAS E FINANCIAMENTO

Em 2014, a campanha a deputado federal de Rocha Loures (PMDB-PR) arrecadou R$ 3,041 milhões. Desse total, R$ 200,6 mil vieram do vice-presidente Michel Temer. Não há no TSE registros sobre doações da JBS ou da J&F para o parlamentar.

IMPEACHMENT

Rocha Loures não votou na sessão que determinou a abertura do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, realizada na Câmara dos Deputados no ano passado. Na época, ainda era suplente. Osmar Serraglio, que era deputado, na sessão do dia 17 de abril de 2016, votou a favor do afastamento de Dilma.

PATRIMÔNIO

Empresário milionário, Rocha Loures disputou três eleições. De acordo com as declarações de bens disponíveis para consulta no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), seu patrimônio oscilou. Em 2006, quando foi eleito deputado federal, ele declarou possuir R$ 1,5 milhão em bens. Em 2010, o valor subiu para R$ 1,6 milhão. Em 2014, caiu para R$ 1,1 milhão.

BIOGRAFIA

Rocha Loures nasceu em 1966, em Curitiba, Paraná. Administrador, é filho de Rodrigo Costa Rocha Loures, presidente do Conselho Superior de Inovação e Competitividade (Conic) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O pai do deputado também é fundador da empresa Nutrimental.

A Lupa tenta contato com o deputado, com o Supremo Tribunal Federal (STF) e a Procuradoria Geral da República (PGR).

OUTRO LADO

Em nota, o presidente Michel Temer negou as informações da reportagem de Lauro Jardim, no Globo.

“O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.”

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo