A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Tem certeza que deseja sair da sua conta?
Agência Brasil
Agência Brasil

Delegado morto não presidia investigação de acidente aéreo com Teori

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
31.maio.2017 | 12h56 |

Desde o início da manhã desta quarta-feira (31), circulam pelas redes sociais notícias de que o delegado da Polícia Federal Adriano Antonio Soares foi morto a tiros em uma casa noturna em Florianópolis e que ele seria o titular da investigação referente ao acidente aéreo que vitimou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, em janeiro. A informação foi republicada pelo senador Alvaro Dias (PV-PR), pelo ex-deputado e atual presidente do PTB, Roberto Jefferson, e pelos sites Diário de Pernambuco e Yahoo, entre outros.

FALSO

A Lupa apurou com a Polícia Federal que Adriano Antonio Soares era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis, local onde o acidente com o ex-ministro do STF foi registrado, mas, segundo o órgão, o caso encontra-se em Brasília e é presidido por outro delegado – cujo nome não foi divulgado.

Em nota, a Polícia Federal lamentou a morte de Soares e de outro delegado chamado Elias Escobar, chefe da PF em Niterói, ocorrida na madrugada desta quarta-feira em Florianópolis (SC). Os dois estavam na cidade participando de uma capacitação interna e, segundo a PF, o falecimento decorreu de uma troca de tiros travada em um estabelecimento na capital catarinense.

Teori Zavascki era, até o acidente aéreo, o relator dos processos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. Depois de sua morte, a relatoria ficou com o ministro Edson Facchin. A vaga de Zavascki foi ocupada pelo hoje ministro Alexandre de Moraes, nomeado pelo presidente Michel Temer.

O senador Álvaro Dias publicou uma errata no Twitter. O ex-deputado Roberto Jefferson, também.

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

A Lupa está infringindo esse código? Clique aqui e fale com a IFCN

 

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo