A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

SobreElas: RO prometeu apoiar saúde da mulher, mas encolheu orçamento

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
23.mar.2018 | 12h00 |

Candidato à reeleição em 2014, o governador Confúcio Moura (MDB) prometeu apoiar os 52 municípios de Rondônia na estruturação de uma rede de saúde básica. Em seu plano de governo, registrou que um dos objetivos da medida era melhorar os serviços de pré-natal, saúde da mulher e prevenção ao câncer de mama e útero. Mas, em 2016, o estado diminuiu o volume de recursos totais para a saúde e também para a atenção básica.

Na capital, Porto Velho, o prefeito Hildon Chaves (PSDB), eleito em 2016, não incluiu nenhuma proposta de política pública para as mulheres no programa de governo que enviou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No mês em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, a Lupa volta às promessas feitas às eleitoras nas campanhas de 2014 e 2016 para ver se saíram ou não do papel. É a série SobreElas. A seguir, o resultado da análise sobre Rondônia:

“Apoio aos municípios na estruturação dos serviços da Rede de Atenção Básica, através do fortalecimento do Programa Qualidade da Atenção Básica”
Página 19 do programa que Confúcio Moura (MDB), hoje governador de Rondônia, registrou no TSE em 2014Na segunda semana de março, os municípios rondonienses receberam novos computadores e equipamentos médico-hospitalares, e o governo de Rondônia considera essa ação um forma de apoio à estruturação de serviços de saúde. Mas, de acordo com o Portal da Transparência, o investimento geral em saúde caiu no estado. Os dados mais atualizados mostram que, em 2016, a saúde recebeu R$ 986 milhões – 15,24% do orçamento total de Rondônia. No ano anterior, tinha sido R$ 1,012 bilhão, ou 16,28% do orçamento.

Também caíram os investimentos específicos em atenção básica no Fundo Estadual de Saúde, chegando ao menor volume de recursos para o setor desde 2012. Em 2016, a atenção básica recebeu R$ 46,4 milhões, enquanto, em 2015, tinham sido R$ 51,2 milhões.

Em seu programa, Moura cita que a estruturação da rede de atenção básica à saúde melhoraria os serviços de pré-natal e de saúde da mulher, “com a detecção precoce do câncer de colo de útero e de mama”. De fato, o estado investiu em oncologia em 2017. Rondônia inaugurou o Laboratório de Patologia Cirúrgica do Hospital de Base, entrou no sistema nacional do Instituto de Câncer (Inca) e recebeu uma unidade do antigo Hospital de Câncer de Barretos. Mas não há indicação de que essas iniciativas estejam priorizando o atendimento a mulheres, ou mesmo que tenham contribuído para o diagnóstico precoce das doenças mencionadas por Moura.

Procurado, o governo de Rondônia não retornou.

Leia outras checagens da série SobreElas / Leia outras deste mês / Volte à home

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo