A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Médico do SUS não faz ‘alerta de surto absurdo de conjuntivite viral nível 3’

por Clara Becker
30.maio.2018 | 20h06 |

Circula no Facebook e no WhatsApp a “notícia” de que um médico do SUS que trabalha no Hospital Geral de Belém (PA) teria feito um alerta sobre um novo tipo de bactéria capaz de provocar conjuntivite viral nível 3 e de matar em poucos dias. Segundo o texto, publicado em março e repostado nas redes nos últimos dias de maio, essa bactéria teria sido criada em laboratório e estaria se espalhando rapidamente pela América Latina. A Lupa foi conferir essa história. Veja abaixo o resultado:

Médico do SUS faz alerta de surto absurdo de conjuntivite viral nível 3
Título de postagem feita pelo site Top Five TV em março de 2018 com mais de 8 mil interações até às 19h45 do dia 30 de maio de 2018

FALSO

O Ministério da Saúde afirmou em nota que não existe (em 30 de maio de 2018) nenhum surto de conjuntivite viral nível 3 no país. A Secretaria de Saúde do Pará também desmentiu a informação que circula há mais de três meses nas redes sociais.

Cabe ainda ressaltar que não existem bactérias virais, como foi descrito na “notícia” analisada. Ou a conjuntivite é de origem viral ou é bacteriana. Além disso, a conjuntivite é dividida em tipos, não em níveis.

O Ministério da Saúde esclareceu ainda que surtos de conjuntivite são mais comuns nos meses do verão e que têm a transmissibilidade facilitada quando ocorrem grandes aglomerados de pessoas.

*Nota: o site AquiRN.com.br também postou a “notícia” sobre o suposto surto. Esta checagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook.

*Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Cristina Tardáguila e Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo