A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

#Verificamos: Dipirona importada da Venezuela não contém vírus

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
28.jun.2018 | 16h41 |

Desde agosto do ano passado, circula nas redes sociais a “notícia” de que uma nova dipirona importada da Venezuela conteria um vírus com alta taxa de mortalidade chamado Marburg. Por meio do projeto de verificação de notícias, alguns dos usuários do Facebook solicitaram que essa informação fosse verificada. Confira a seguir a análise da Lupa:

“Novo dipirona importado da Venezuela para o Brasil contém vírus”
Título de posts feitos pelo sites WhatsDiario.comWhats-Notícias que já tinham mais de 21 mil interações no Facebook em 28 de junho de 2018

FALSO

Procurada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou por meio de nota que a notícia é falsa.

A mesma checagem já havia sido feita pelos sites G1 e Boatos.org. Ao G1, a Anvisa informou que não tinha “informações sobre a importação de dipirona da Venezuela nem dados sobre produtos que contenham vírus na cápsula ou embalagem”. Também explicou que medicamentos vendidos no Brasil e que possuem registro na Agência têm “eficácia e segurança avaliadas antes da entrada no mercado”.

*Nota: esta checagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook.

*Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Cristina Tardáguila e Leandro Resende

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo