A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Kelly Fuzaro/Band
Foto: Kelly Fuzaro/Band

Falas de presidenciáveis checadas pela Lupa durante debate impactam discussões no Twitter

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
10.ago.2018 | 21h21 |

Entre as falas dos candidatos à Presidência classificadas como falsas durante o debate da Band, na noite da última quinta-feira, a de Jair Bolsonaro sobre o desarmamento e a de Cabo Daciolo sobre a não-utilização do voto impresso no Brasil foram as que mais impactaram as discussões no Twitter. A análise da Sala de Democracia Digital – #observa2018 da FGV DAPP, parceira da Lupa nestas eleições, mostra que os temas tiveram destaque entre as discussões na rede social.

Volume de menções no Twitter às informações consideradas “falsas” pela Lupa 

A Lupa classificou como falsas oito afirmações dos candidatos no debate. De modo geral, os usuários repercutiram os assuntos abordados pelos candidatos, sem tomar como argumento os dados específicos apresentados. A exceção foi a acusação feita por Ciro à mulher do juiz Sérgio Moro – falha assumida pelo próprio candidato ainda durante o debate. Entre os tuítes mais repercutidos a respeito desse apontamento, aparece o pedido de desculpas do candidato pedetista no final.

A discussão que envolve Marina Silva e saneamento básico, por exemplo, pautou-se mais pela reclamação de que a candidata teria falado exaustivamente sobre o tema do que pela divulgação incorreta do percentual de casas com acesso à infraestrutura adequada. A declaração de Meirelles sobre os venezuelanos foi comentada em função de sua posição sobre o fechamento de fronteiras. Também se destacaram críticas ao regime venezuelano.

Outro tema de destaque foi a afirmação de Daciolo sobre Ciro Gomes integrar o Foro de São Paulo e a “Ursal”, que mobilizou 80,4 mil menções. Ironias e piadas sobre o assunto também foram bastante difundidas. No entanto, houve também quem tenha levado a sério o comentário de Daciolo como, por exemplo, alguns perfis que repercutiram a expressão do candidato no momento da interpelação, o que engajou aproximadamente 6 mil interações.

Informação falsa entre as com maior repercussão

Pela primeira vez desde o início da pré-campanha, a FGV DAPP identificou uma informação falsa entre entre os 10 links com maior repercussão no Twitter e no Facebook em um dia. Das 12h de quinta (9) até as 12h de sexta-feira (10), um texto afirmando que o Twitter havia removido o nome de Bolsonaro dos trending topics durante o debate da Band teve interações tanto no Facebook quanto no próprio Twitter. A Lupa checou a informação, como parte do projeto de verificação de notícias do Facebook, e mostrou que seu conteúdo era falso.

 

Muitos tuítes e pouca presença de robôs

O mapa de interações durante o debate entre os presidenciáveis na Band foi gerado a partir de 1,070 milhão de tuítes e 643 mil retuítes relacionados aos nomes deles – que deram origem a seis campos políticos. O principal núcleo da rede, com 35,2% dos perfis participantes da discussão, foi o maior mobilizador das piadas, ironias e comentários sobre as posturas dos presidenciáveis, em especial Bolsonaro e Daciolo. O núcleo de apoio ao deputado do PSL concentrou-se em azul (19,2% dos perfis), enquanto os perfis alinhados à esquerda e a Lula estão no grupo em vermelho, com 8,8% dos perfis.

O grupo em roxo, de maior inclinação à direita, reuniu 13,1% dos perfis e integra contas contrárias a Bolsonaro, partidários de Alckmin, influenciadores e defensores da participação de João Amoêdo no debate. Em rosa claro (17%) e laranja (3,6%), dois grupos ligados à esquerda, mas não integrantes do núcleo que interage diretamente com os petistas, se caracterizam pela oposição a Bolsonaro (sem apoio a nenhuma candidatura), no caso do grupo rosa claro, e pela adesão a Ciro Gomes (laranja), que engajou referências positivas.

O debate presidencial teve baixa presença de perfis automatizados (cerca de 3% do total de interações), de acordo com a análise da FGV DAPP. A análise identificou cerca de 3% de interações influenciadas por perfis automatizados (os chamados robôs), um nível considerado baixo em comparação com outros momentos políticos recentes. Em análise da FGV DAPP sobre os presidenciáveis publicada no fim de julho, por exemplo, esse índice chegou a 22% em cada um dos principais campos. As duas análises são feitas com base em metodologia desenvolvida pela FGV DAPP e que pode ser conferida na seção de metodologia da Sala de Democracia Digital – #observa2018.

No total, o debate gerou 1,59 milhão de publicações no Twitter sobre os candidatos apenas entre as 22h de quinta (9) e a 1h de sexta (10), com a hashtag #DebateBand no trending topics mundial. Entre as hashtags, #debateband (572 mil menções), #bolsonaronaband (209 mil) e #estoucombolsonaro (177 mil) tiveram maior volume. E, para além de menções irônicas, piadas e comentários de tom opinativo sobre os presidenciáveis e suas posturas (ampla maioria da repercussão), corrupção, economia e segurança voltaram a se destacar.

* A Lupa é parceira da FGV DAPP na Sala de Democracia Digital – #observa2018.

** Esta análise foi produzida pela FGV DAPP.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo