A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Suzane von Richthofen não é candidata a deputada federal

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
24.ago.2018 | 12h15 |

Circulam na internet ‘santinhos’ eleitorais de Suzane von Richthofen, mais conhecida por ter assassinado os pais em 2002 e ter sido condenada a 39 anos de cadeia. De acordo com essas imagens, que já tiveram mais de 100 mil compartilhamentos, ela seria candidata a deputada federal pelo PT e/ou PSDB nas eleições deste ano, usando os números 13666 e/ou 45666. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esses dados fossem analisados. Confira a seguir o trabalho da Lupa:

“Em defesa da família, Suzane Von Richthofen, 13666, deputada federal PT”
Imagem publicada em perfil falso de Suzane von Richthofen, com mais de 101 mil compartilhamentos até as 18h do dia 23 de agosto de 2018

FALSO

Todo o conteúdo é falso. Em primeiro lugar, de acordo com a imagem, o número de urna de Suzane seria 13666, mas candidatos ao cargo de deputado federal concorrem com números de quatro dígitos – não cinco. Em segundo lugar, a postagem original data de março de 2018, quando os números de urna ainda não tinham sido definidos nem distribuídos aos políticos em campanha.

Em terceiro lugar, Suzane von Richthofen não é elegível. Ela foi condenada a 39 anos de prisão, com sentença transitada em julgado, pelo crime de homicídio. Atualmente, ela cumpre pena em regime semiaberto na penitenciária de Tremembé (SP). O artigo 15 da Constituição determina que cidadãos com condenações criminais transitadas em julgado têm seus direitos políticos suspensos enquanto durar a pena.

Em quarto lugar, Suzane não consta na atual relação de filiados do PT de São Paulo, estado onde ela residia e onde se encontra presa. Portanto, não poderia ser candidata pelo partido.

Por fim, a lista de candidatos a deputado federal está disponível para consulta no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Obviamente, o nome de Suzane não aparece entre os que concorrem a uma vaga de deputado federal em São Paulo.


“Em defesa da família, Susane Von Richthofen, PSDB 45666, deputada federal”
Imagem semelhante à anterior que também circula no Facebook

FALSO

Como já dito, Suzane foi condenada, com sentença transitada em julgado e tem seus direitos políticos suspensos.

Não consta na lista de candidatos a deputado federal, disponível para consulta no site do TSE, e também não aparece na atual relação de filiados do PSDB de São Paulo, estado onde ela residia e onde se encontra presa.

Portanto, não poderia ser candidata pela sigla – nem por qualquer outra. Nesta imagem seu primeiro nome chega a ter um erro de ortografia. Ela aparece como “Susane”, em vez do correto Suzane.

Outros sites de verificação já fizeram análises semelhantes. Veja em: UOL Confere e Boatos.org, por exemplo.

*Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Clara Becker e Cristina Tardáguila

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo