A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Sabatina Folha, UOL e SBT: Ciro Gomes erra sobre segurança, saúde e educação

por Chico Marés, Clara Becker, Nathália Afonso e Plínio Lopes
03.set.2018 | 15h05 |

Na manhã de segunda-feira (3), Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, foi sabatinado por Folha, UOL e SBT. A série de entrevistas com os principais postulantes ao Planalto vai durar duas semanas. A Lupa checou as declarações do presidenciável. Veja o resultado:

“Todos os indicadores [de segurança pública] pioraram [com a intervenção federal no Rio de Janeiro]”
Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, na Sabatina Folha, UOL e SBT, no dia 3 de setembro de 2018

FALSO

Dos três índices considerados estratégicos pelo Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP), dois melhoraram depois da intervenção federal na segurança pública do estado, com relação ao mesmo período de 2017. Os roubos de rua caíram de 60.675 de março a julho do ano passado para 56.497 neste ano, enquanto os roubos de veículos diminuíram de 23.991 para 21.929. O índice que teve piora foi o de mortes violentas: foram 2.910 neste ano, contra 2.705 no ano passado. Dos 45 indicadores observados pelo ISP, 30 tiveram melhora em 2018. Procurado, Ciro não retornou.


“Só temos 3 mil pediatras licenciados no Brasil”
Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, na Sabatina Folha, UOL e SBT, no dia 3 de setembro de 2018

FALSO

Segundo o Datasus, em julho de 2018, havia 38.882 registros ativos de médicos pediatras no Brasil. Desses, 28.991 atendiam pelo SUS. Após a entrevista, Ciro usou o Twitter para se corrigir. “Gostaria de fazer apenas uma correção (…): no total, o Brasil conta com 30 mil pediatras, o que ainda é muito pouco”, disse.  De acordo com o estudo Demografia Médica no Brasil 2018, em maio deste ano, o país tinha uma taxa de 19 pediatras a cada 100 mil habitantes – acima da média dos países da OCDE, de 16 a cada 100 mil. 


“Hoje, uma de cada três escolas do Ceará de nível médio são em tempo integral profissionalizante”
Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, na Sabatina Folha, UOL e SBT, no dia 3 de setembro de 2018

EXAGERADO

O Ceará tinha, em 2017, 116 escolas de nível médio com ensino profissionalizante e que funcionavam em tempo integral. Esse número representa 17,6% das 653 escolas de nível médio do estado – ou seja, menos do que um terço. Os dados são da Sinopse Estatística da Educação Básica, do Inep. Dos 329.625 alunos matriculados no ensino médio em escolas estaduais, 49.894 estudavam na modalidade integral profissionalizante em 2017 (15,1% do total). Procurado, Ciro não retornou.


“E todos os estudantes [das escolas de nível médio em tempo integral profissionalizante no Ceará] têm um estagio remunerado pelo governo”
Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, na Sabatina Folha, UOL e SBT, no dia 3 de setembro de 2018

VERDADEIRO, MAS

O estágio remunerado faz parte da grade currícular das escolas de ensino médio integral profissionalizante do Ceará e é custeado pelo governo cearense. Mas eles são realizados somente no terceiro ano ou seja, os alunos do primeiro e do segundo ano não têm estágio remunerado pelo governo. Segundo a secretaria de Educação do Ceará, em 2017, 15.308 alunos do ensino médio integral profissionalizante estavam estagiando.


“[O governo federal] Prometeram congelar (…) o preço do diesel (…) e aumentaram 13%”
Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, na Sabatina Folha, UOL e SBT, no dia 3 de setembro de 2018

VERDADEIRO

Depois de um acordo com os caminhoneiros, em maio, o governo congelou o preço do óleo diesel por 60 dias – desde então, o custo médio nas refinarias era de R$ 2,0316 por litro. No final de agosto, a Petrobras anunciou um aumento de 13% – passando para R$ 2,2964 por litro. Esse é o primeiro aumento desde o congelamento.


“O FHC […] pegou [o Brasil] com 27% [de carga tributária] e entregou com 32,5%”
Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, na Sabatina Folha, UOL e SBT, no dia 3 de setembro de 2018

VERDADEIRO

De acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas compilados pelo IBGE, a carga tributária bruta era de 26% do Produto Interno Bruto (PIB) em 1995, quando Fernando Henrique Cardoso (FHC) assumiu a Presidência. Em 2003, quando deixou o cargo, a proporção era de 31,5%.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo