A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Sabatina Folha, UOL e SBT: Alvaro Dias erra sobre verbas de campanha e indenizatória

por Chico Marés, Clara Becker, Leandro Resende, Nathália Afonso e Plínio Lopes
10.set.2018 | 15h00 |

Na manhã de segunda-feira (10), Alvaro Dias, candidato à Presidência da República pelo Podemos, foi sabatinado por Folha, UOL e SBT. A série de entrevistas com os principais postulantes ao Planalto começou na semana passada. Ciro Gomes, Marina Silva e Guilherme Boulos já foram ouvidos. A Lupa checou as declarações de Alvaro Dias. Veja o resultado:

“Eu, particularmente, não tenho feito nenhuma despesa. Aliás, será a campanha mais barata da história”
Alvaro Dias, candidato à Presidência da República pelo Podemos, em sabatina de Folha, UOL e SBT no dia 10 de setembro de 2018

FALSO

Desde o início da campanha, Dias contratou R$ 5 milhões em despesas, dos quais R$ 3,7 milhões foram efetivamente pagos. O valor parcial contratado por ele já supera o total gasto por em toda campanha por sete das 11 presidenciáveis de 2014.

Segundo o TSE, naquele ano, Eduardo Jorge (PV) gastou, em valores corrigidos pelo IPCA, R$ 4,5 milhões; Luciana Genro (PSOL), R$ 629,5 mil; José Maria Eymael, R$ 471,7 mil; e outros quatro candidatos, menos de R$ 300 mil. Logo, esta campanha de Dias não será a campanha mais barata da história.

Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e a campanha do PSB (primeiro para Eduardo Campos e, posteriormente, para Marina Silva) gastaram mais de R$ 50 milhões cada. Pastor Everaldo (PSC) gastou R$ 10 milhões. Procurado, Dias não respondeu.

Atualização feita às 17h do dia 10 de setembro de 2018: os valores de 2014 foram corrigidos pelo IPCA.


“Há mais de 10 anos [não recebo verba indenizatória]”
Alvaro Dias, candidato à Presidência da República pelo Podemos, em sabatina de Folha, UOL e SBT no dia 10 de setembro de 2018

FALSO

Segundo o Portal da Transparência do Senado, de 2011 a 2018, Dias gastou R$ 702.689,47 da sua Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (CEAPS). Segundo o Senado, essa cota substitui a extinta verba indenizatória dos gabinetes e equivale a R$ 15 mil mais o valor de cinco passagens aéreas de ida e volta entre Brasília e a capital do estado que o senador representa no caso de Dias, o Paraná. Do total gasto pelo parlamentar, R$ 17.529,89 foram com hospedagem, entre os anos de 2015 e 2017. O resto foi usado em passagens aéreas, incluindo viagens de Brasília para outros estados, como São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Procurado, Alvaro Dias não retornou.


“O Twitter limpou [os robôs ativos no meu perfil], e a alteração foi mínima”
Alvaro Dias, candidato à Presidência da República pelo Podemos, em sabatina de Folha, UOL e SBT no dia 10 de setembro de 2018

EXAGERADO

O relatório do InternetLab sobre os perfis dos pré-candidatos à Presidência no Twitter, publicado em julho deste ano, mostrava que a conta de Dias tinha 408.732 seguidores em junho. Nesta segunda (10), o total chegava a 357,2 mil seguidores – uma redução de 12,6%, ou 51.537 seguidores a menos. A diminuição ocorreu após o Twitter promover a detecção e suspensão de perfis suspeitos de serem automatizados. O levantamento do InternetLab mostrou que todos os pré-candidatos tinham “um percentual considerável de seus seguidores composto por contas automatizadas”, ou bots. O perfil de Dias ficou em primeiro lugar no ranking, com entre 63,7% e 65% de robôs. Procurado, Alvaro Dias não retornou.


“Só com operações compromissadas, [o governo federal] lançou mão de R$ 1,114 trilhão, 16,8% do PIB”
Alvaro Dias, candidato à Presidência da República pelo Podemos, em sabatina de Folha, UOL e SBT no dia 10 de setembro de 2018

VERDADEIRO, MAS

Segundo dados do Banco Central (BC) referentes à Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG), as operações compromissadas estavam exatamente no patamar citado por Dias em março de 2018: R$ 1,114 trilhão, o equivalente a 16,8% do PIB à época. Mas, em julho, dado mais recente publicado pelo BC, o valor havia crescido para R$ 1,182 trilhão, 17,5% do PIB. Operações compromissadas são um empréstimo em curtíssimo prazo, no qual o BC vende títulos da dívida pública com um prazo fixo para recompra, que pode variar entre um e 273 dias. Os dados variam diariamente, porque uma fatia significativa delas operações é realizada “overnight”, ou seja, de um dia para o outro. Na segunda (10), esse valor estava em R$ 1,265 trilhão, segundo o BC.


“Apac reduz para menos da metade o custo de um preso”
Alvaro Dias, candidato à Presidência da República pelo Podemos, em sabatina de Folha, UOL e SBT no dia 10 de setembro de 2018

VERDADEIRO

Segundo a Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), responsável por consolidar e expandir o modelo de Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac), um preso em ressocialização custa menos da metade do que custa um preso no sistema carcerário. Em Minas Gerais, por exemplo, para cada pessoa presa no sistema carcerário comum a despesa do estado é de R$ 2,7 mil por mês, enquanto a de uma pessoa detida em Apac chega a R$ 1 mil. O sistema de Apacs visa a ressocialização do preso e sua reintegração à sociedade, com oferta de rabalho e estudo, atividades de evangelização e assistência jurídica.


“[O Brasil tem] 52 milhões [de pessoas] abaixo da linha da pobreza”
Alvaro Dias, candidato à Presidência da República pelo Podemos, em sabatina de Folha, UOL e SBT no dia 10 de setembro de 2018

VERDADEIRO

Utilizando os critérios do Banco Mundial, o IBGE aponta que 25,4% dos brasileiros viviam em situação de pobreza em 2016. Segundo o Banco Mundial, o Brasil tinha 207.652.865 habitantes naquele ano, logo, 52.743.827 viviam abaixo da linha da pobreza. É considerada pobre a renda domiciliar per capita de R$ 387 por mês.

Editado por: Cristina Tardáguila e Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo