A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Mitos eleitorais: a apuração dos votos NÃO é secreta

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
05.out.2018 | 12h00 |

Em todo ano de eleição, informações desencontradas e afirmações infundadas confundem o eleitor. São os chamados “mitos eleitorais”. Antes de ir às urnas e escolher o presidente, os governadores e o senadores de cada estado, além dos deputados federais e estaduais, os eleitores podem contar com mais uma série de checagens da Lupa. Desta vez, a agência publica textos e vídeos que combatem a desinformação que ronda o processo eleitoral. No segundo capítulo, a pergunta é sobre a apuração dos votos: será que ela é feita em segredo? Confira o resultado da checagem:

“A apuração dos votos é feita em segredo”

FALSO

Quando a urna é fechada, os mesários imprimem cinco vias do boletim da urna – documento que contém a identificação da urna, o número de eleitores da seção, o resultado por candidato e legenda e também inclui os votos em branco e nulos.

Depois da eleição, uma cópia dos boletins é afixada na porta da seção eleitoral. O eleitor pode conferir o resultado da seção e comparar com o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os boletins também vêm com um QR Code que permite que os eleitores registrem o resultado de várias seções.

As urnas contém ainda um cartão de memória externo que é levado para o cartório eleitoral. Depois disso, as informações são transmitidas para os Tribunais Regionais Eleitorais (TRE) por meio de uma rede virtual privada.

Os TREs verificam a autenticidade dos dados, fazem a contagem dos votos em cada um dos estados e depois os enviam para o TSE, que computa todos os votos e publica o resultado na internet. O eleitor pode acompanhar o resultado com o aplicativo “Resultados”. Vale lembrar que cada uma dessas etapas é acompanhada por fiscais de cada um dos partidos.

Assista ao vídeo produzido pelo Por Quê? em parceria com a Lupa e compartilhe esse material nas suas redes sociais:

 

Editado por: Natália Leal e Cristina Tardáguila

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo