A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Mitos eleitorais: as urnas eletrônicas PODEM ser fiscalizadas

Repórter (especial para a Lupa) | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
05.out.2018 | 14h00 |

Em todo ano de eleição, informações desencontradas e afirmações infundadas confundem o eleitor. São os chamados “mitos eleitorais”. Antes de ir às urnas e escolher o presidente, os governadores e o senadores de cada estado, além dos deputados federais e estaduais, os eleitores podem contar com mais uma série de checagens da Lupa. Desta vez, a agência publica textos e vídeos que combatem a desinformação que ronda o processo eleitoral. No terceiro capítulo, a pergunta é sobre as urnas eletrônicas: é verdade que elas não podem ser fiscalizadas? Confira o resultado da checagem:

“Não é possível fiscalizar a urna”

FALSO

A fiscalização da urnas – também chamada de auditoria – não só pode, como é realizada pela sociedade. Seis meses antes das eleições, a Justiça Federal libera os programas que serão utilizados para que o Ministério Público, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e representantes dos partidos políticos possam fiscalizar.

A votação paralela também serve como um meio de fiscalização. Urnas aleatórias são retiradas de cada seção de todos os Tribunais Regionais Eleitorais (TRE) e submetidas a esse processo. Os votos são registrados tanto no meio eletrônico quanto no papel. Ao final do dia, os dois registros de votação são comparados.

Importante lembrar que todos os votos são assinados digitalmente e criptografados. O boletim da urna é um meio de segurança extra. Ele é impresso por cada seção depois do final da votação e pode ser acessado por cada eleitor utilizando um leitor de QR Code.

Assista ao vídeo produzido pelo Por Quê? em parceria com a Lupa e compartilhe esse material nas suas redes sociais:

 

Editado por: Cristina Tardáguila e Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo