A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Em SP, Doria e França estão no 2º turno. Releia algumas checagens

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
07.out.2018 | 22h15 |

Por volta das 22h15, dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indicaram que a disputa pelo governo de São Paulo terá segundo turno. Ele será disputado por João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB), que tiveram 31,76% e 21,49% de votos válidos, respectivamente. Desde agosto, a Lupa vem checando os dois políticos. Veja a seguir algumas das frases avaliadas:

JOÃO DORIA

“Reduzimos de 126 dias, que era o tempo para abrir uma empresa na gestão do seu amigo Fernando Haddad, (…) para quatro dias”
João Doria, candidato ao governo de SP pelo PSDB, no debate da Folha, UOL e SBT no dia 19 de setembro de 2018

EXAGERADO

Em 2016, último ano de Haddad à frente da prefeitura de São Paulo, era necessário, em média, 136 dias para abrir uma empresa na cidade, segundo a Endeavor Brasil, ONG de referência em empreendedorismo. Já em 2017, primeiro ano de Doria na prefeitura e último dado disponível pela organização, eram necessários 74 dias para abrir uma empresa.

O estudo da Endeavor destaca o programa Empreenda Fácil, mencionado por Doria no debate. No entanto, esse projeto só atendia, até 2017, empresas de baixo risco. Segundo o documento, o tempo médio para abrir esse tipo de empresa na cidade naquele ano era de 5,5 dias.


“94% dos medicamentos de uso contínuo são disponíveis nas farmácias municipais de São Paulo [capital]”

João Doria, candidato ao governo de SP pelo PSDB, no debate na TV Globo no dia 2 de outubro de 2018.

FALSO

Relatório do Tribunal de Contas do Município de São Paulo aponta que, de fevereiro de 2017 a fevereiro de 2018, a disponibilidade de medicamentos de uso contínuo nas farmácias municipais da capital nunca esteve acima dos 76%  – percentual máximo registrado em março de 2017. No pior mês analisado, fevereiro de 2017, apenas 53% dos medicamentos estavam disponíveis.


“Não falei se você [Márcio França] emagreceu ou deixou de emagrecer”
João Doria, candidato ao governo de SP pelo PSDB, no debate da TV Record no dia 29 de setembro de 2018

EXAGERADO

Em sua propaganda eleitoral, João Doria (PSDB) exibiu uma comparação de duas fotografias de Márcio França (PSB) – antes e depois da cirurgia bariátrica que o atual governador fez no ano passado, por conta da diabetes. O comercial diz: “essa é uma foto do candidato Márcio França, que se apresenta como novo governador. E essa é uma foto do Márcio França, antes da eleição. Parecem dois candidatos diferentes, mas a história é uma só”.

A coligação de França entrou com uma representação no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) pedindo a suspensão da veiculação das imagens, alegando que elas utilizavam uma característica física com intenção de degradação e ridicularização.

O juiz auxiliar da propaganda eleitoral Mauricio Fiorito não concordou com a argumentação, mas suspendeu a propaganda por um erro na legenda. Sobre a utilização das imagens, o juiz afirmou que “a propaganda questionada, embora contenha crítica ácida, aparentemente não extrapolou os limites da liberdade de expressão e direito à crítica constitucionalmente assegurados, não acarretando em possível lesão à honra do candidato”.

Em nota, a assessoria do candidato alegou que a Justiça afirmou que não houve ofensa na propaganda.


“O PT criou 40 estatais”
João Doria, candidato ao governo de SP pelo PSDB, no debate da Folha, UOL e SBT no dia 19 de setembro de 2018

SUBESTIMADO

De acordo com o Ministério do Planejamento, o governo do PT criou 54 empresas estatais. O levantamento vai do início do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 1º de janeiro de 2003, até o afastamento de Dilma Rousseff, no dia 12 de maio de 2016.


“Vamos colocar mais 40 Delegacias da Mulher funcionando 24 horas [por dia]”
João Doria, candidato ao governo de SP pelo PSDB, no debate da RedeTV no dia 24 de agosto de 2018

DE OLHO

A promessa feita por João Doria não consta de forma explícita no programa de governo que o candidato registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No que diz respeito ao combate à violência de gênero, o documento estabelece, genericamente, que, se eleito, Doria vai “enfrentar os crimes contra a mulher e a dignidade sexual, fazendo com que as Delegacias da Mulher apresentem maior efetividade nas medidas protetivas”. Vale ressaltar que a palavra “mulher” aparece apenas três vezes no conjunto de propostas do tucano: duas delas relacionadas à segurança, uma na área de economia. Atualmente, SP tem apenas nove delegacias especializadas no atendimento à vítima de violência de gênero. Todas elas funcionam na capital.

Em nota, a assessoria de Doria informou que “o plano de governo é um resumo das propostas que serão amplamente divulgadas e detalhadas durante o horário eleitoral gratuito”.


MÁRCIO FRANÇA

“O estado de SP tem a melhor polícia do país”
Márcio França, candidato ao governo de SP pelo PSB, em debate na TV Globo no dia 2 de outubro de 2018

INSUSTENTÁVEL

Não existem pesquisas ou estudos no Brasil que avaliem, de forma comparativa, a atuação das polícias militar e civil nos estados. O que existe é um ranking de 2013 sobre a confiança da população nas polícias de suas respectivas unidades da federação. Trata-se da Pesquisa Nacional de Vitimização, publicada pela Universidade Federal de Minas Gerais. Nela, a Polícia Militar de SP foi a sétima colocada – 19,2% dos paulistas disseram “confiar muito” em sua atuação. O primeiro lugar ficou com a PM de Minas Gerais. A Polícia Civil paulista apareceu, por sua vez, em 18º lugar, com 15,8% da população dizendo “confiar muito” nela.


“130 mil presos [em São Paulo] estão nos presídios hoje”

Márcio França, candidato ao governo de SP pelo PSB, no debate da Folha, UOL e SBT no dia 19 de setembro de 2018

SUBESTIMADO

O Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen)mostra que, em junho de 2016, 240.061 pessoas estavam presas em São Paulo. Destas 237.053 estavam privadas de liberdade em presídios e 3.008 em carceragens em delegacias. Naquele período, o estado de São Paulo concentrava 33,1% de toda a população prisional do país. O Instituto Sou da Paz informa, ainda, que este número pode ser diferente. Informações preliminares repassadas ao Conselho Nacional de Justiça pelo Tribunal de Justiça de SP indicam que, neste ano, há pelo menos 174.620 presos no estado. Em agosto de 2018, o estado informou que já tinha cadastrado 76,5% dos presos custodiados.


“Aqui na prefeitura de São Paulo, (…) suspenderam a entrega desses leites [do programa Leve Leite]”

Márcio França, candidato ao governo de SP pelo PSB, no debate da Folha, UOL e SBT no dia 19 de setembro de 2018

EXAGERADO

Ao assumir a Prefeitura de São Paulo, o ex-prefeito João Dória reformulou o programa Leve Leite, que distribui leite gratuitamente a famílias de crianças matriculadas na rede municipal de ensino. A quantidade de crianças atendidas diminuiu, mas a entrega não foi totalmente suspensa.

Em 2016, 916,2 mil estudantes de 0 a 14 anos receberam o alimento. Após a reforma de Dória, alunos a partir dos 7 anos deixaram de receber leite. Entre os de até 6 anos, o benefício foi disponibilizado apenas aos mais pobres. Por outro lado, crianças em situação de pobreza, mas que estão fora da escola também foram incorporadas ao programa de Dória. Com a mudança, 431,7 mil crianças passaram a receber o benefício, o que representou uma redução de 53% na distribuição do produto.


“Os índices [de segurança pública], em quatro meses que estou no governo, todos eles melhoraram”Márcio França, candidato ao governo de SP pelo PSB, em debate na RedeTV no dia 24 de agosto de 2018

FALSO

Uma análise dos dados mais recentes disponíveis no sistema da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, referentes aos meses de abril, maio e junho deste ano (ou seja, três dos quatro meses da gestão França), mostram que, em relação ao início deste ano, o número de roubos em SP teve alta de 2%. Passou de uma média mensal de 22,6 mil para 23,1 mil. No mesmo período, a média de homicídios culposos no trânsito por mês passou de 232 para 280. Em relação ao mesmo período do ano passado e a 2017 como um todo, houve um crescimento no número de estupros, especialmente de vulneráveis. Os demais indicadores de segurança pública realmente tiveram melhora em relação ao início do ano, ao mesmo período de 2017 e a 2017 como um todo. Procurado, França não retornou.


“Eu não proibi caça nenhuma de javali”

Márcio França, candidato ao governo de SP pelo PSB, em debate na Band no dia 16 de agosto de 2018

EXAGERADO

O Projeto de Lei 299/18, que proíbe a caça de animais em SP, de autoria do deputado Roberto Tripoli (PV), foi aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa. De acordo com o texto, fica proibida a caça “em todas as suas modalidades, sob qualquer pretexto, forma e para qualquer finalidade, em todo o Estado de São Paulo”. O governador Márcio França tinha duas opções: vetar ou sancionar o projeto. No dia 28 de junho de 2018, ele o sancionou, transformando-o na Lei Estadual 16.784. Em entrevista concedida à época, França afirmou que a lei era “um marco importante para a luta contra a violência animal”.

Procurado, o atual governador não retornou.

Reveja as checagens sobre o primeiro turno de São Paulo aqui.

Editado por: Equipe Lupa

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo