A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

No Roda Viva, Haddad erra ao falar sobre tabela de frete e exagera números de gestão em SP

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
23.out.2018 | 13h30 |

Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência da República, foi o entrevistado desta segunda-feira (22) do programa Roda Viva, da TV Cultura. O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que disputa o segundo turno desta eleição com o petista, também foi convidado, mas não compareceu. Em uma hora, Haddad falou sobre o adversário, o processo eleitoral, sobre erros de seu partido e da sua gestão como prefeito de São Paulo. A Lupa checou algumas das declarações do presidenciável. Veja:

“Meu adversário (…) falou que nordestinos deviam comer capim”
Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, em entrevista ao Roda Viva no dia 22 de outubro de 2018

FALSO

Em momento algum Bolsonaro declarou que nordestinos deveriam comer capim. Há duas polêmicas envolvendo a campanha de Bolsonaro e capim. Em abril de 2018, o deputado gravou vídeo oferecendo capim aos “eleitores do Lula”, sem mencionar o Nordeste. Em setembro, apoiadores de Bolsonaro distribuíram capim em uma carreata no Recife a “eleitores do PT”, sem o envolvimento direto do candidato, que não estava presente. Como o caso ocorreu no Nordeste, apoiadores do candidato noticiaram que estavam distribuindo capim “a nordestinos”. Apoiadores de Bolsonaro, por outro lado, chegaram a afirmar que se tratava de uma fraude cometida por infiltrados, o que foi desmentido pelo site Boatos.org.

Procurado, Haddad não retornou.


“Bati recorde de investimento [na prefeitura de São Paulo] em quatro anos, R$ 17 bilhões”
Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, em entrevista ao Roda Viva no dia 22 de outubro de 2018

EXAGERADO

Segundo os Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária (RREO), São Paulo investiu, em valores corrigidos pela inflação, R$ 14,2 milhões entre os anos de 2013 e 2016. Além de ser um gasto menor do que o citado pelo candidato, não se tratou de um recorde: em valores reais, o investimento foi ligeiramente inferior ao do segundo mandato de Gilberto Kassab (PSD), entre 2009 e 2012, que também investiu cerca de R$ 14,2 milhões. A grande diferença é que, na época de Kassab, a receita corrente era menor: Haddad investiu o equivalente a 7,2% de sua receita no período, enquanto Kassab investiu 8,2% no seu segundo mandato.

Procurado, Haddad não retornou.


“Tem uma tabela de frete hoje, que o Supremo [Tribunal Federal] já declarou constitucional”
Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, em entrevista ao Roda Viva no dia 22 de outubro de 2018

FALSO

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) ainda não julgou o caso da tabela de frete. O relator do caso, ministro Luiz Fux, decidiu no final de agosto levar a plenário a ADI 5956, uma das várias ações que tratam desse conflito. O ministro tentou um acordo entre caminhoneiros e o setor produtivo em audiência, mas como isso não aconteceu, o caso deve ser decidido pelo pleno. Nesse meio tempo, segue valendo a lei 13.703, reivindicação dos caminhoneiros.

Após a greve dos caminhoneiros, o presidente Michel Temer (MDB) promulgou a Medida Provisória 832 (posteriormente convertida na lei 13.703), que institui Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas. Essa lei estabelece um tabelamento com preços mínimos para o transporte de cargas, que serão publicados duas vezes a cada ano pela ANTT. Entidades do setor produtivo, apoiados pelo Cade, entraram com ações na Justiça questionando a constitucionalidade da tabela.

Procurado, Haddad não retornou.


“A mudança de jurisprudência [sobre prisão após condenação em segunda instância] foi feita em 2016 (…), pelo visto, com vistas ao caso dele [ex-presidente Lula] (…), porque desde 2009 o Supremo [Tribunal Federal] tem outro entendimento”
Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, em entrevista ao Roda Viva no dia 22 de outubro de 2018

VERDADEIRO, MAS

Em outubro de 2016, julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que pessoas possam ser presas a partir da condenação em segunda instância – o ex-presidente Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na primeira instância em julho de 2017, e na segunda instância em janeiro deste ano. Ou seja, não há como estabelecer uma relação entre a jurisprudência definida pelo STF e o processo do ex-presidente. A decisão de 2016 marcou a mudança de uma interpretação da Corte que vigorava desde 2009: em julgamento naquele ano, o plenário do Supremo decidiu que o cumprimento da pena só poderia se dar a partir do momento em que estivessem esgotados todos os recursos nos tribunais superiores.


“Em 2016, eu dei uma entrevista dizendo que havia uma ameaça de extrema-direita no Brasil, sem saber quem seria o candidato”
Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, em entrevista ao Roda Viva no dia 22 de outubro de 2018

VERDADEIRO

Em entrevista dada à Folha de S. Paulo, em novembro de 2016, Haddad declarou que “direita e extrema direita” se tornariam o polo das próximas disputas eleitorais. “O desafio da esquerda é maior do que nunca. A gente nunca conviveu com uma situação tão adversa”, declarou.


“A Assembleia Legislativa do Ceará me concedeu um título de Cidadão Cearense”
Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, em entrevista ao Roda Viva no dia 22 de outubro de 2018

VERDADEIRO

Em 2009, quando ainda era ministro da Educação no governo Lula, Fernando Haddad recebeu o título de Cidadão Cearense. A honraria foi concedida pela Assembleia Legislativa do Ceará, por iniciativa do deputado estadual Artur Bruno (PT).

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo