A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que todos os senadores do PT votaram pelo aumento do STF

Editor | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
19.nov.2018 | 20h24 |

Circula no Facebook a informação de que todos os senadores do PT votaram a favor do aumento de salário concedido aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) no início deste mês. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Todos os senadores do PT votaram a favor do aumento para os ministros do STF”
Texto publicado no Facebook (aqui) e que, até as 20h do dia 19 de novembro de 2018, tinha mais de 56 mil compartilhamentos

FALSO

Em 7 de novembro de 2018, os senadores votaram e aprovaram o Projeto de Lei da Câmara 27 (PLC 27/2018), que aumentou o salário dos ministros do STF de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. Na ocasião, dos nove senadores petistas, apenas dois votaram a favor: Jorge Viana (PT-AC) e Paulo Rocha (PT-PA).

Três senadores petistas votaram contra o projeto: José Guimarães (PT-CE), Regina Sousa (PT-PI) e Fátima Bezerra (PT-RN).

Lindbergh Farias (PT-RJ) e Paulo Paim (PT-RS) registraram presença, mas não registraram voto.

Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Humberto Costa (PT-PE) não estavam presentes na votação. Essas duas faltas já foram justificadas. Gleisi informou à Câmara que estava “em atividade política ou cultural”. Costa, que estava em “missão oficial” pelo Senado numa reunião do parlamento do Mercosul, em Buenos Aires.

O projeto foi aprovado por 41 votos a 16 e, agora, aguarda sanção do presidente Michel Temer (MDB). Como o salário dos ministros é o teto do funcionalismo público, a medida deve causar um “efeito cascata” no vencimento de outros cargos públicos.

*Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Cristina Tardáguila

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo