A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

#Verificamos: É falsa ‘notícia’ de que Paulo Guedes anunciou o fim do auxílio-reclusão

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
07.jan.2019 | 19h59 |

Circula nas redes sociais “notícia” de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, teria anunciado o fim do auxílio-reclusão. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Urgente! Ministro Paulo Guedes acaba de anunciar o fim do bolsa bandido, o auxílio-reclusão”
Imagem publicada no Facebook, com 25,8 mil compartilhamentos até as 19h do dia 7 de janeiro de 2019

FALSO

A informação é falsa. Em nota, a assessoria do Ministério da Economia informou que, até o momento, Guedes “não fez nenhum tipo de anúncio referente a mudanças nas regras do auxílio-reclusão”.

O chamado auxílio-reclusão é um benefício do INSS pago à família de presos no regime semi-aberto ou fechado que trabalhavam regularmente e contribuíam com a previdência social antes de começarem a cumprir pena. O benefício é restrito a pessoas de baixa renda (salário de até R$ 1.319,18). O auxílio-reclusão é previsto na Constituição Federal e foi regulamentado pela Lei 8.213, de 1991.

Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou o auxílio e disse que pretende debater o tema na reforma da previdência. Entretanto, não há qualquer anúncio oficial sobre o fim do benefício

Essa informação também foi verificada pelo Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Nathália Afonso

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo