A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: PF não apreendeu carga de maconha em avião de liderança do MST

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
21.jan.2019 | 17h24 |

Circulam nas redes sociais fotos e vídeos de uma operação policial na qual foram encontradas grandes quantidades de maconha em um avião. As legendas “informam” que os alvos da operação foram membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Veja o resultado de uma batida policial, na casa das lideranças do ‘acampamento’ do ‘inocente’ MST, no município de Descalvado-SP”
Legenda de vídeo publicado no Facebook e que, até as 16h20 do dia 21 de janeiro de 2019, já tinha mais de 20 mil compartilhamentos

FALSO

A operação mostrada no vídeo e analisada pela Lupa não teve qualquer relação com o MST. O caso não é recente. Data de março de 2018. Não ocorreu numa casa, mas no hangar de uma pista clandestina existente numa fazenda de Paraguaçu Paulista, a cerca de 350 quilômetros de Descalvado (SP).

Segundo o site G1, em 5 de março de 2018, a Polícia Federal apreendeu 990 quilos de maconha dentro de um avião agrícola. Outros 400 quilos foram encontrados no hangar. Três homens foram presos: o piloto José Albano Martins da Neves, Ronaldo Camilo dos Reis e João Franco de Lacerda, que é bombeiro aposentado. Não há nenhum registro público que indique que eles tenham relação com o MST. O local onde a operação foi realizada também não é um acampamento do movimento.

Existe também um vídeo da TV Record que mostra a mesma operação, incluindo trechos da gravação que circula atualmente no Facebook com os dados falsos.

*Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Cristina Tardáguila e Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo