A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

No Roda Viva, Bruno Covas exagera média das aposentadorias pagas pelo INSS

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
31.jan.2019 | 07h01 |

Na última segunda-feira (28), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, falou ao programa Roda Viva, da TV Cultura. Durante a entrevista, ele comentou sobre seus planos para os próximos anos e destacou alguns dos desafios que tem enfrentado para comandar a cidade. A Lupa verificou algumas frases ditas pelo prefeito da capital paulista. Veja o resultado:

“A média [das aposentadorias no INSS] é R$ 1,9 mil”
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, em 28 de janeiro de 2019

EXAGERADO

O valor médio pago para as aposentadorias do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), gerido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), foi de R$ 1.318,78 em outubro de 2018, dado mais atualizado disponível no Boletim Estatístico da Previdëncia Social Vol. 23 nº 5. Esse valor inclui aposentadorias por idade, por tempo de contribuição e por invalidez. A quantia é 30,5% inferior à citada pelo prefeito Bruno Covas. Se considerados todos os tipos de benefícios pagos pelo RGPS, como pensões e auxílios, a média cai para R$ 1.273,84.

Atualização da 16h40 do dia 31 de janeiro de 2019Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura disse que os valores citados pela Lupa “apenas reforçam a importância da reforma da Previdência aprovada no município para diminuir essas disparidades”. Segundo a assessoria, ao citar esses valores, o prefeito queria mostrar a discrepância entre o que é pago em aposentadorias no setor público e no setor privado.


“Um diretor de escola se aposenta recebendo em média R$ 16 mil”
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, em 28 de janeiro de 2019

SUBESTIMADO

Os números do Portal da Transparência sobre diretores aposentados mostram que os servidores inativos que tiveram esse cargo receberam, em média, R$ 18.252,67 em janeiro. A diferença entre os dois valores é de 14%. A conta foi feita considerando a remuneração do mês de 1.811 ex-funcionários.

Atualização da 17h05 do dia 31 de janeiro de 2019Em nota, a prefeitura declarou que os valores reforçam o argumento do prefeito.


“Aqui na cidade de São Paulo um professor se aposenta recebendo em média R$ 10 mil”
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, em 28 de janeiro de 2019

VERDADEIRO

Um levantamento feito nos dados sobre servidores inativos disponíveis no Portal da Transparência da Prefeitura de São Paulo mostra que a média salarial dos professores aposentados em janeiro deste ano era de R$ 10.975,66. Foram consideradas todos os tipos de cargos de professores para esse cálculo e a remuneração do mês. O valor é 9,75% maior do que o número usado por Bruno Covas no Roda Viva.


“Nós tínhamos 65 mil crianças aguardando vagas em creches e agora nós temos 20 mil crianças”
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, em 28 de janeiro de 2019

VERDADEIRO

Os dados da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo mostram que, em dezembro de 2016, último mês da gestão de Fernando Haddad (PT), 65.040 crianças aguardavam por uma vaga em creche na cidade de São Paulo. Em dezembro de 2018, último mês com dados disponíveis, esse número caiu para 19.697 crianças.


“(…) Foram criadas 50 mil vagas em creches”
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, em 28 de janeiro de 2019

VERDADEIRO

De dezembro de 2016 a dezembro de 2018. foram criadas 49.743 vagas em creches na cidade de São Paulo No último mês do ano passado, existiam 333.922 crianças matriculadas em creches de São Paulo, enquanto, em 2016, esse número era inferior: 284.179 matrículas. Os dados são da Secretaria Municipal de Educação.


“O Orçamento da Secretaria de Assistência Social aqui na cidade de São Paulo é R$ 1,322 bilhão”
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, em 28 de janeiro de 2019

VERDADEIRO

O Orçamento de 2019 da cidade de São Paulo, aprovado em dezembro do ano passado, prevê uma despesa de R$ 137,4 milhões na Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social. Há também R$ 1,184 bilhão reservado para o Fundo Municipal de Assistência Social, que permite realizar ações nessa área. Somadas, as duas quantias representam R$ 1,321 bilhão.


“A cidade de São Paulo recicla menos de 10% do seu lixo”
Bruno Covas, prefeito de São Paulo, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, em 28 de janeiro de 2019

VERDADEIRO

De acordo com a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), apenas 3% dos resíduos coletados diariamente em São Paulo são reciclados. Segundo o órgão, cerca de 12 mil toneladas de lixo são retiradas da cidade todo dia e somente 360 toneladas tem como destino a reciclagem.  

Editado por: Cristina Tardáguila e Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo