A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que ação sobre R$ 51 milhões de Geddel tenha sido arquivada

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.fev.2019 | 16h43 |

Circula nas redes sociais a “informação” de que o ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima (MDB) teria sido absolvido por “falta de provas” no caso das malas com R$ 51 milhões encontradas em um apartamento alugado por ele em Salvador (BA). Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Inacreditável! Lembra das malas do Geddel com R$ 51 milhões? A Justiça arquivou o caso por ‘falta de provas’”
Imagem publicada no Facebook com 60 mil compartilhamentos até as 16h do dia 15 de fevereiro de 2019

FALSO

A informação publicada em redes sociais e verificada pela Lupa é falsa. O caso em que houve absolvição do ex-ministro Geddel Vieira Lima não é o do dinheiro encontrado em um apartamento emprestado a seu irmão – o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima – em Salvador (BA), mas sim uma acusação de obstrução de justiça, para a qual não havia provas suficientes para condenação.

No dia 5 de setembro de 2017, a Polícia Federal encontrou cerca de R$ 51 milhões em malas em apartamento ligado a Geddel na capital baiana. Após investigação sobre o caso, a Procuradoria-Geral da República (PGR) entrou com a Ação Penal 1030 contra o ex-ministro, seu irmão Lúcio e outras duas pessoas, em maio de 2018. A ação ainda tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).

Geddel foi absolvido por falta de provas em outro caso. Em 2017, ele foi denunciado à Justiça Federal de Brasília por suposta obstrução de justiça. Ele teria tentado evitar, em 2013, que o empresário Lúcio Funaro prestasse colaboração premiada sobre um esquema fraudulento na Caixa Econômica Federal. Em 2018, Geddel foi absolvido dessa acusação por falta de provas. O processo tramitou na 10ª Vara Federal de Brasília.

Esta informação também foi verificada pelo site Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo