A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Thiago Macaco foi identificado como assassino de Marielle

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
01.abr.2019 | 17h31 |

Circula nas redes sociais que Thiago Bruno Mendonça, também conhecido como Thiago Macaco, teria sido identificado como assassino da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Assassino foi descoberto! Não é PM, não é branco. É ligado ao TRÁFICO. A Mídia não fala mais de Marielle. Por que? Marielle foi morta por Thiago Macaco, negro, de origem pobre e bandido. Onde está o branco racista, policial e homofóbico que a esquerda e a Globo inventaram?”
Publicação que até às 15h do dia 1º de abril de 2019 já tinha mais de 9,4 mil compartilhamentos no Facebook

FALSO

A informação verificada pela Lupa  circula desde junho de 2018 e é falsa. Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, a prisão de Thiago Bruno Mendonça, ocorrida no final de maio do ano passado, não teve ligação com a morte da vereadora Marielle Franco. Mendonça, também conhecido como Thiago Macaco, foi preso suspeito de assassinar Carlos Alexandre Pereira, assessor do vereador Marcello Siciliano (PHS-RJ).

Até agora, duas pessoas foram presas pela morte de Marielle e do motorista dela, Anderson Gomes: o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz. Eles foram detidos saindo de suas residências por volta das 4h30 do dia 12 de março. Lessa foi apontado como o atirador que disparou contra as duas vítimas, enquanto Élcio dirigia o carro utilizado no crime.

Em maio de 2018, uma testemunha chegou a apontar Siciliano como responsável pela morte de Marielle. À época, ele disse que estava indignado e afirmou que sua relação com Marielle “era muito boa”. Em março de 2019, a testemunha admitiu que mentiu em seu depoimento. Porém, o nome de Siciliano voltou a ser citado no dia seguinte à prisão de Lessa e Élcio. Uma denúncia anônima indicou, mais uma vez, o vereador como o mandante do crime.

Verificação semelhante foi feita pelo site Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notíciasno Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo