A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Foto de Marina Silva de 1986 é de manifestação, e não de invasão a fazenda

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
04.abr.2019 | 09h33 |

Circula nas redes sociais uma foto da ex-candidata à Presidência da República pela Rede, Marina Silva, liderando um grupo de pessoas em uma trilha no meio do mato. A legenda que acompanha a imagem afirma que o registro é da invasão de uma fazenda no Acre em 1986. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Essa é a Marina Silva invadindo fazendas no estilo MST em 1986”
Legenda de imagem que, até as 16h do dia 3 de abril de 2019, tinha diversos compartilhamentos no Facebook

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A imagem que volta a circular agora chegou a viralizar no início da campanha eleitoral, em agosto do ano passado.  À época, a assessoria de Marina Silva negou que o registro estivesse ligado à uma invasão de terras ou ao Movimento Sem Terra (MST). Segundo informado, tratava-se de um “empate” – um ato político em que manifestantes se colocavam na frente de árvores para impedir que fossem derrubadas – ocorrido em Xapuri, no Acre. Desde 2010, o verbete que define “empate” na Wikipedia é ilustrado por esta mesma foto.

Em discurso no Senado Federal em 14 de novembro de 1996, Marina Silva, então parlamentar pelo Acre, relembrou o episódio: “após andarmos seis horas a pé, chegamos onde os fazendeiros iriam derrubar ilegalmente 700 hectares de floresta. Enfrentamos os peões e a polícia —paga com o dinheiro público— que estavam ali de prontidão para defender os interesses dos fazendeiros e percebemos que éramos impotentes para resolver um problema tão grande. Voltamos a pé e foi necessária uma engenharia enorme para permanecermos na luta”.   

Checagem semelhante foi feita pelo site e-farsas e UOL Comprova.  

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Natália Leal e Nathália Afonso

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo