A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Novo ministro da Educação não tem título oficial de doutor

Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
08.abr.2019 | 13h34 |

Na manhã desta segunda-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou que o professor Abraham Weintraub substituiria Ricardo Vélez no cargo de ministro da Educação. No Twitter, ao descrever o novo chefe da pasta, o presidente detalhou o currículo de Weintraub.

“[Abraham Weintraub] É doutor”
Presidente Jair Bolsonaro, em tuíte feito no dia 8 de abril de 2019

FALSO

Essa parte da informação postada pelo presidente foi analisada pela Lupa e não condiz nem com a informação pública disponível no currículo Lattes de Weintraub nem com a que está oficialmente publicada em seu perfil de LinkedIn. A informação equivocada passou, no entanto, a ser fartamente compartilhada no Facebook, sendo usada tanto para elogiar quanto para criticar a decisão de Bolsonaro. Veja alguns exemplos aqui, aqui e aqui.

A biografia de Abraham Weintraub na Plataforma Lattes informa textualmente que ele é:

“Professor da Universidade Federal de São Paulo, Mestre em Administração na área de Finanças pela Faculdade Getúlio Vargas (30 de outubro de 2013), com a defesa da dissertação: “The Performance of Open-end Brazilian Fixed Income Mutual Funds for Retail Clients”. Orientador: Professor Doutor Arthur Ridolfo Neto. Obteve um MBA Executivo Internacional (Mestrado latu sensu em finanças) pelo OneMBA, cursado entre 2002 e 2004, com título reconhecido pelas escolas: FGV/Brasil, CUHK/China, RSM/Holanda, UNC/USA e EGADE-ITESM/México. Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade de São Paulo (1994). Executivo do mercado financeiro, com mais de vinte anos de experiência, tendo atuado como Sócio na Quest Investimentos, Diretor Estatutário do Banco Votorantim, CEO da Votorantim Corretora no Brasil e da Votorantim Securities no Estados Unidos e na Inglaterra, além de ter sido economista chefe por mais de dez anos. Foi membro do comitê de Trading da BM&FBovespa; conselheiro eleito da ANCORD; Membro do Comitê de Macroeconomia da Andima; Representou o Votorantim nos encontros do FMI e do IDB. Tem artigos publicados ou entrevistas concedidas a vários jornais e revistas, tais como Valor Econômico, Veja, Época, IstoÉ, Estadão, etc. Publicou uma série de papers na Revista Brasileira de Previdência e na Revista Chilena de Derecho y de la Seguridad Social de la Universidad de Chile. Atualmente também é o Diretor Executivo do CES (Centro de Estudos em Seguridade) e em 2016 coordenou a apresentação da proposta alternativa de reforma da Previdência Social formulada por professores da UNIFESP”.

Este conteúdo foi “certificado pelo autor [Weintraub] em 7 de março de 2017”.

No LinkedIn, o novo ministro aparece como “Professor da Universidade Federal de São Paulo, Mestre em Administração pela FGV e MBA Internacional do OneMBA, pelas escolas: FGV/Brasil, CUHK/China, RSM/Holanda, UNC/USA e TEC/México. Graduado em Economia pela USP. Executivo do mercado financeiro, com mais de vinte anos de experiência, tendo atuado como Sócio na Quest Investimentos, Diretor Estatutário do Banco Votorantim, CEO da Votorantim Corretora no Brasil e da Votorantim Securities no Estados Unidos e na Inglaterra, além de ter sido economista chefe por mais de dez anos. Foi membro do comitê de Trading da BM&FBovespa; conselheiro eleito da ANCORD; Membro do Comitê de Macroeconomia da Andima; Representou o Votorantim nos encontros do FMI e do IDB. Tem artigos publicados ou entrevistas concedidas a vários jornais e revistas, tais como Valor Econômico, Veja, Época, IstoÉ, Estadão, etc. Publicou uma série de papers na Revista Brasileira de Previdência e na Revista Chilena de Derecho y de la Seguridad Social de la Universidad de Chile. Atualmente também é o Diretor Executivo do CES (Centro de Estudos em Seguridade) e em 2016 coordenou a apresentação da proposta alternativa de reforma da previdência social formulada pelos professores da UNIFESP.

A Lupa procurou a Presidência para que ela comentasse esta checagem, mas não obteve retorno até a publicação. No início da tarde, Bolsonaro postou um tuíte se corrigindo.

*Nota: os arquivos do Lattes e do LinkedIn de Weintraub foram baixados pela Lupa às 12h30 do dia 8 de abril de 2019, sem que fosse feito qualquer tipo de recorte ou adulteração, usando as ferramentas oferecidas pelas próprias plataformas.

**Nota 2: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Cristina Tardáguila e Nathália Afonso

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo