A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Maria do Rosário não criticou publicamente ação da Rota que deixou 11 mortos no interior de SP

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
10.abr.2019 | 14h09 |

Circula nas redes sociais uma foto da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), acompanhada de legenda que “informa” que ela teria criticado a ação realizada pela Polícia Militar de São Paulo em Guararema, interior do estado, no dia 4 de abril de 2019. Nessa data, durante uma tentativa de assalto, agentes da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), considerada tropa de elite da corporação, entraram em confronto com um grupo e mataram 11 suspeitos. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Maria do Rosário diz que Rota errou em matar 11 bandidos em tentativa de assalto a banco. Ela diz que bandidos nem tiveram a chance de revidar. Tá louca”
Legenda de imagem que, até as 12h30 do dia 10 de abril de 2019, tinha mais de 11 mil compartilhamentos no Facebook

FALSO

Até a manhã do dia 10 de abril de 2019, a deputada Maria do Rosário não havia se manifestado publicamente sobre a ação realizada pelos agentes da Rota em Guararema no dia 4. O último discurso feito pela parlamentar no plenário da Câmara dos Deputados ocorreu na sessão do dia 2 de abril, ou seja, antes do confronto. Depois disso, ela participou das reuniões da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Casa para avaliar a proposta de reforma da Previdência. A do dia 4 de abril é um exemplo. Também não há registros públicos de que Maria do Rosário tenha falado sobre o episódio da Rota nesse local.

Nas redes sociais da parlamentar também não houve manifestações sobre o caso de Guararema. Tanto no Facebook como no Twitter da parlamentar, os posts concentram-se na discussão da proposta do governo federal para mudar os regimes de aposentadoria.

Procurada pela Lupa, a assessoria de imprensa da deputada afirmou, por telefone, que não houve qualquer discurso ou entrevista da petista condenando a ação da PM paulista.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Cristina Tardáguila

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo