A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Brasil não tem ’15 milhões de desempregados’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.abr.2019 | 14h29 |

Circula no Facebook uma foto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) acompanhada da “informação” de que o Brasil tem hoje – abril de 2019 – 15 milhões de desempregados. O texto atribui esse número aos primeiros três meses de mandato do novo governo federal e o acusa de não ter feito nada para minimizar esse problema. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“15 milhões desempregados [no Brasil]”

Trecho de post que, até as 11h30 do dia 15 de abril, tinha sido compartilhado mais de 300 vezes no Facebook

EXAGERADO

A informação analisada pela Lupa não é verdadeira. A última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada em 29 de março, analisou o mercado de trabalho no trimestre que vai de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019 e concluiu que 13,1 milhões de pessoas estavam desocupadas no país. Esse total representa um aumento de 7,3% em relação ao trimestre anterior (de setembro a novembro de 2018). Na comparação com o mesmo período do ano passado, durante a gestão do ex-presidente Michel Temer, o resultado foi praticamente igual.

Já a taxa de desocupação ficou em 12,4%, um crescimento de 0,9 ponto porcentual em relação ao índice do trimestre anterior (de setembro a novembro). Nesse caso também não houve variação quando comparada ao mesmo período do ano anterior.


“Em três meses de governo [Bolsonaro], nenhum projeto para combater o desemprego [foi feito no Brasil]”

Trecho de post que, até as 11h30 do dia 15 de abril, tinha sido compartilhado mais de 300 vezes no Facebook

FALSO

Essa parte da postagem analisada pela Lupa é falsa. Uma das 35 metas traçadas pelo governo Bolsonaro para serem cumpridas ao longo dos 100 primeiros dias de sua administração era ampliar a utilização, por parte de empresas privadas, das informações que constam no Sistema Nacional do Emprego (Sine). Trata-se de um banco de dados sobre trabalhadores que estão em busca de recolocação profissional. Isso foi colocado em prática por meio da criação de um novo sistema, o Sine Aberto. Ele entrou em funcionamento no dia 28 de março – dentro, portanto dos três primeiros meses do governo.

Embora ainda não se saiba quais foram os resultados dessa iniciativa, a ideia tem o objetivo de facilitar o preenchimento de vagas. Antes do Sine Aberto, o sistema só colaborava com 3% das admissões realizadas no mercado formal de trabalho.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

 

Editado por: Cristina Tardáguila

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo