A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Lupa vira primeira plataforma de fact-checking no consórcio mundial ‘The Trust Project’

| Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
08.maio.2019 | 16h16 |

A Agência Lupa oficializou nesta quarta-feira (8), em São Paulo, sua adesão ao Projeto Credibilidade, o capítulo brasileiro do consórcio mundial de empresas e iniciativas de mídia que busca tornar o jornalismo mais transparente e acessível ao público conhecido como The Trust Project. No evento de lançamento do projeto brasileiro, a Lupa apresentou os três indicadores de transparência que passa a disponibilizar de forma ainda mais clara em seu site a seus leitores e, com isso, se tornou a primeira iniciativa especializada em checagem de fatos do mundo a integrar a coalizão internacional.

A partir de hoje, a Lupa carrega a marca do projeto. Trata-se de uma espécie de selo que demonstra que a agência segue os preceitos vitais adotados pelo consórcio. O primeiro deles diz respeito ao fazer jornalístico e suas melhores práticas. Neste quesito, a agência passa a se alinhar ao grupo de empresas que disponibiliza em seus sites suas políticas de ética, diversidade e financiamento, além de manter um canal de contato aberto e direto com seu público.

A Lupa também tornou mais transparente a descrição de sua equipe. Passa a esclarecer pontos como a cidade de onde escrevem seus jornalistas, o cargo que ocupam, o endereço de e-mail em que podem ser localizados, quais os temas em que eles têm particular interesse ou sobre os quais possuem mais experiência, assim como a lista de textos que já assinaram.

Além disso, a empresa dá maior destaque à definição dos tipos de conteúdo que produz, com a intenção de mitigar qualquer incompreensão sobre esses conceitos. Hoje em dia, a Lupa divide seus conteúdos em reportagem, checagem e artigo – e cada um deles é indicado, ao fim da publicação, com uma breve definição sobre o que representam.

– Tudo que o Projeto Credibilidade exige em termos de transparência já é praticado pela Lupa desde sua fundação, em 2015 – destacou Natália Leal, diretora de conteúdo da agência – O que fizemos foi aperfeiçoar cada um desses indicadores para que eles fiquem ainda mais claros para o nosso público. Temos um compromisso com a transparência e integrar o Credibilidade está em total acordo com a missão da Lupa.

O Projeto Credibilidade é uma iniciativa do Projor, o Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo, em parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) e apoio institucional da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). O Google News Initiative e o Facebook Journalism Project são financiadores do projeto.

Inicialmente, o Credibilidade reúne oito veículos de comunicação brasileiros que também adotaram indicadores de transparência. Além da Lupa, integram a coalizão no Brasil a Agência Mural, a Folha de S.Paulo, o Jornal do Commercio (PE), o Nexo Jornal, a Nova Escola, O Povo (CE) e o Poder360.

A partir de agora, essas iniciativas deverão trabalhar para adotar novos indicadores – aqueles que dizem respeito a métodos de apuração, tratamento de citações feitas em textos e entrevistas, além de formas de engajamento do público em geral. O detalhamento de cada um desses indicadores será feito aos poucos. Novas empresas e iniciativas jornalísticas também podem aderir ao projeto. Para tanto, devem contactar o Projor.

– A forma de fazer jornalismo de uma agência de checagem pode contribuir muito ao evidenciar indicadores de atributos qualificados que possam sinalizar não apenas o que é bom jornalismo, mas o que pode ser um escrutínio com relação ao que dizem e ao que propagam os agentes públicos – diz Francisco Belda, presidente do Projor.

A jornalista Sally Lehrman, pesquisadora e diretora do Trust Project falou sobre a importância do projeto. Atualmente, mais de 200 sites ao redor do mundo adotam os indicadores definidos pelo programa, buscando garantir que o jornalismo que produzem está orientado pela qualificação do produto e conexão com seu público.

Antes de chegar ao Brasil, o Trust foi implementado na Europa, nos Estados Unidos e no Canadá, atingindo um total de 372 milhões de usuários de sites jornalísticos. Austrália e Hong Kong também devem adotar os indicadores de transparência e credibilidade neste ano.

– O Trust Project nos mostrou que as bases fundamentais do jornalismo são as mesmas ao redor do mundo. É claro que há pequenas diferenças de um lugar para outro, mas os fundamentos do bom jornalismo são muito parecidos em qualquer lugar. E isso é muito importante – destacou Sally.

De acordo com o site do Credibilidade, estão entre os participantes do consórcio:  AJ+ (Al Jazeera), American Press Institute, Bay Area Newsgroup, Center for Investigative Reporting, First Look, Google, Maynard Institute, The McClatchy Company, Mother Jones, The New York Times, Poynter, La Stampa, Toronto Globe & Mail, Vox.com, The Washington Post e Zeit Online.

Editado por: Equipe Lupa

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo