A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Lula tenha dito a ex-delegado que ‘cortou o próprio dedo para não ter que trabalhar’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
17.jun.2019 | 18h11 |

Circula pelas redes sociais uma montagem que traz uma frase atribuída a Romeu Tuma Júnior, ex-delegado de polícia e ex-deputado estadual em São Paulo, sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A legenda afirma que Lula “cortou o próprio dedo para não ter que trabalhar” e teria confessado o episódio a Tuma, que, por sua vez, teria relatado o caso no livro Assassinato de Reputações, publicado em 2013. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Bomba! Delegado revela em livro que Lula cortou o próprio dedo para não ter que trabalhar”

Trecho de legenda que, até as 17h30, tinha mais de 6,4 mil compartilhamentos no Facebook

FALSO

Lupa entrou em contato com Romeu Tuma Júnior, que hoje é sócio de um escritório de advocacia, para confirmar se o trecho citado na imagem constava em seu livro. A frase reproduzida nas redes sociais diz que ele teria ouvido o relato do próprio Lula em 1980. Ele afirmou, no entanto, que a história é falsa. “É mentira isso. Nunca falei sobre isso e também não está no meu livro”, disse, por telefone.

De acordo com Tuma, essa montagem circula há tempos pela internet e já foi enviada a ele por amigos, que queriam confirmar a veracidade. “É fake news”, disse o ex-delegado.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo