A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É antigo vídeo que mostra supostos grevistas quebrando orelhões

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
18.jun.2019 | 19h39 |

Circula pelas redes sociais um vídeo em que cinco supostos grevistas destroem quatro orelhões. Uma legenda diz que o ato de vandalismo ocorreu em Rio Branco, no Acre, durante a greve geral de 14 de junho deste ano. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:


“Assim segue a greve dos ‘cidadãos de bem’ vandalizado (sic) em Rio Branco (no Acre) #AGreveFoiUmFiasco”
Legenda de imagem que, até as 19h de 18 de junho de 2019, tinha mais de 4,4 mil compartilhamentos no Facebook

FALSO

O vídeo analisado pela Lupa é antigo e não foi gravado em Rio Branco. A gravação que mostra os orelhões sendo depredados foi feita em 28 de abril de 2017, durante a greve geral contra a reforma da Previdência no governo de Michel Temer (MDB). Houve quebra-quebra e pancadaria em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. O vídeo já aparecia no YouTube na data da paralisação e também foi exibido no Jornal da Band.

A reportagem da Band afirma que os orelhões foram quebrados em São Paulo, não em Rio Branco. A gravação mostra que o ato ocorreu ao lado de uma loja da Casas Bahia, que fica em um amplo calçadão. Com a ajuda do Google Maps, é possível ver o local exato: a Rua Conselheiro Crispiniano, no centro da capital paulista, perto do Theatro Municipal.

Uma checagem semelhante foi feita recentemente pelo site Aos Fatos.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Nathália Afonso

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo