A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que homem com Bolsonaro em restaurante seja sargento preso com 39 kg de cocaína

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
03.jul.2019 | 16h19 |

Circula pelas redes sociais uma foto que mostra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) almoçando com seu filho Flávio, o ex-assessor Fabrício Queiroz e um homem que supostamente seria o sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, preso na Espanha sob suspeita de tentar entrar no país com 39 quilos de cocaína na mala. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:


“Lembram quando Lula Marques fotografou a conversa do Bolsonaro com seu filho Eduardo no celular em 2017?”
Legenda da imagem que, até as 16h de 3 de julho de 2019, tinha mais de 1,4 mil compartilhamentos no Facebook

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Segundo a assessoria do presidente Jair Bolsonaro, o homem que aparece na imagem em um restaurante ao lado do presidente, seu filho Flávio, e o ex-assessor Fabrício Queiroz é o sargento Max Guilherme Machado de Moura, e não o sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues. 

O Diário Oficial da União mostra que o sargento da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) foi nomeado, em novembro de 2018, para ser assessor no Gabinete Adjunto de Informações do Gabinete Pessoal do Presidente da República. Em fevereiro de 2019, o sargento Max foi nomeado ao cargo de assessor especial do Gabinete Pessoal do Presidente da República, sendo exonerado de seu antigo posto.  

O sargento já fazia parte da equipe de Bolsonaro antes de o presidente assumir o cargo. Em 2018, durante as eleições, o policial militar era um dos dois seguranças que acompanhavam o então candidato.

Essa informação também foi verificada pelos sites Fato ou FakeAos Fatos.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo