A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Marcelo Träsel
Foto: Marcelo Träsel

#Verificamos: É falso que comer carne de porco pode causar ‘vermes no coração’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
15.jul.2019 | 19h37 |

Circula nas redes sociais imagem de um coração com vermes. Na legenda, é informado que se trata do coração de uma pessoa que consumia carne de porco. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Médico extrai vermes do coração de uma pessoa que come carne de porco”
Imagem publicada no Facebook que, até as 19h do dia 15 de julho, tinha sido compartilhada por mais de 370 pessoas (imagens fortes, ver aqui)

FALSO

A imagem analisada pela Lupa não é do coração de um ser humano, e sim de um cachorro que sofria de uma doença chamada dirofilariose. A foto aparece em um artigo científico publicado pelo periódico americano Clinical Microbiology Reviews.

A dirofilariose também não é uma doença causada pelo consumo de carne de porco. Na verdade, ela é transmitida por mosquitos – mais de 3 mil espécies diferentes podem servir como vetor. Na dirofilariose, duas espécies de vermes (Dirofilaria immitis e Dirofilaria repens) podem ser alojar no coração de seus hospedeiros. A doença atinge principalmente cães, mas pode ocorrer em outros animais, como gatos.

Em casos raros, os dois tipos de vermes podem se hospedar em seres humanos, mas não no coração. Em geral, os parasitas podem ser encontrados no pulmão, nos olhos ou sob a pele. 

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo