A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Vídeo de ‘descoberta de petróleo’ em MT é antigo e não mostra óleo

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
16.jul.2019 | 16h40 |

Circula nas redes sociais vídeo que mostra um funcionário da Petrobras mostrando um líquido preto e dizendo que a companhia encontrou petróleo no Mato Grosso. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Achado petróleo no Mato Grosso para 80 anos de consumo. Pode agora (sic) nosso combustível reduzir para [R$] 2,70 o litro. Vamos divulgar, valeu Bolsonaro”
Legenda de vídeo publicado no Facebook que, até as 16h do dia 16 de julho de 2019, havia sido compartilhado por mais de 1,8 mil pessoas

FALSO

O vídeo analisado pela Lupa é de 2016 e não mostra petróleo. Apesar de o funcionário dizer que o líquido na tela é petróleo, análises subsequentes feitas em laboratório mostraram que, na verdade, tratava-se apenas de uma mistura “de óleos, graxas e fluídos utilizados no processo de perfuração” de um poço na localidade.

Em 2015, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) autorizou a Petrobras a perfurar um poço de cerca de 4.500 metros de profundidade  para “levantamentos de dados geológicos, geoquímicos e geofísicos” no município de São José do Rio Claro, a cerca de 300 quilômetros de Cuiabá, no interior do Mato Grosso. 

Em maio de 2016, um funcionário da companhia gravou vídeo mostrando um líquido preto extraído do poço, dizendo: “petróleo puro! Retirada de petróleo ontem, aqui do poço. São José do Rio Claro, em Nova Mutum, Mato Grosso”, diz. Em momento algum é dito que o petróleo é suficiente para “80 anos de consumo” ou algo do tipo. Trata-se do mesmo vídeo que agora circula como se fosse atual. Veja o vídeo aqui:

Entretanto, uma análise laboratorial feita no mesmo mês mostrou que o líquido em questão não era petróleo. 

Essa informação também foi verificada pelos sites Aos Fatos e Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Nathália Afonso

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo