A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É verdadeiro que agrotóxicos liberados pelo governo contêm ativo que extermina abelhas

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
25.jul.2019 | 17h07 |

Circula pelas redes sociais a informação de que na nova leva de agrotóxicos liberados pelo governo Bolsonaro há substâncias que contêm o princípio ativo sulfoxaflor, que contribui no extermínio de abelhas. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Governo Bolsonaro libera sulfoxaflor – agrotóxico que extermina abelhas”
Imagem  que, até as 17h de 25 de julho de 2019, tinha mais de 500 compartilhamentos no Facebook

VERDADEIRO

A informação analisada pela Lupa é verdadeira. Um estudo da Universidade de Holloway, em Londres, mostrou que o sulfoxaflor diminui a população de abelhas em até 54%. Na segunda-feira (22), o Ministério da Agricultura aprovou o registro de mais 51 agrotóxicos – e em ao menos seis deles o princípio ativo sulfoxaflor está presente. O órgão apontou que a utilização dos produtos deve ter restrições de uso estabelecidas pelo Ibama.

O coordenador-geral de Agrotóxicos e Afins da Secretaria de Defesa Agropecuária, Carlos Venâncio também reconheceu que, com a liberação do agrotóxico, pode existir impacto para insetos polinizadores e destacou a importância da avaliação do Ibama. “Foram apresentados estudos técnicos sobre o impacto dos resíduos nas abelhas para determinar o que pode ou não ser aprovado. O Ibama tem a liberdade técnica de aprovar ou não o produto ou para estabelecer restrições de uso que garantam a segurança para os insetos polinizadores”, afirma Venâncio.

Em abril deste ano, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, reconheceu que sulfoxaflor é um problema para as abelhas. Durante sessão na Câmara dos Deputados, a ministra afirmou que “esse produto muito provavelmente entrou de maneira ilegal, está sendo usado de maneira errônea e causou a morte das abelhas.” Na época, produtos com a substância não eram permitidos no Brasil. 

O Ministério da Agricultura informa que o sulfoxaflor teve seu registro do produto técnico concedido no fim de 2018. O ingrediente ativo passou por uma consulta pública e foi aprovado pela  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo