A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

#Verificamos: É falso que Funai ‘reestruturada por Bolsonaro’ descobriu 36 contratos de venda de terras indígenas

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
02.set.2019 | 14h43 |

Circula nas redes sociais que a Fundação Nacional do Índio (Funai) detectou 36 contratos de venda de terras indígenas durante o governo Bolsonaro. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“A FUNAI, recentemente reestruturada por Bolsonaro, até agora detectou 36 contratos de venda totalizando uma área DO TAMANHO DO ESTADO DA BAHIA”
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até as 15h do dia 02 de setembro de 2019, havia sido compartilhada mais de 2,1 mil vezes

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A Fundação Nacional do Índio (Funai) informou que “trata-se de uma notícia antiga, de 2012”, ou seja, não foi durante o governo de Jair Bolsonaro, mas sim no de Dilma Rousseff. Em março daquele ano, uma reportagem do Estado de S. Paulo mostrou que índios da etnia mundurucu venderam uma terra indígena localizada em Jacareacanga, no Pará, para uma empresa estrangeira. 

Dias depois, uma reportagem do G1 apontou que a Funai localizou 36 contratos entre aldeias indígenas e empresas estrangeiras como negociação de crédito de carbono na Amazônia. Na época, a Funai informou que os contratos eram considerados nulos e que cada um seria avaliado pela Advocacia-Geral da União (AGU). 

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo