A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que Exército apreendeu pedra preciosa que ONG levava da Amazônia

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
11.set.2019 | 17h29 |

Circula nas redes sociais um vídeo no qual um grupo de pessoas coloca uma pedra preciosa na caçamba de uma caminhonete. Na legenda, é dito que se trata de uma apreensão do Exército. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Pedra preciosa com 2 toneladas e meia q já estava em uma ONG se preparando para viajar. Exército invadiu apreendeu esse tesouro agora pertence ao Brasil rito, isso a Globo não mostra!”
Legenda de vídeo publicado nas redes sociais que, até as 16h40, tinha sido compartilhado por mais de 2,6 mil pessoas

FALSO

A pedra que aparece no vídeo analisado pela Lupa não foi apreendida por militares brasileiros. Em nota, o Centro Comunicação Social do Exército diz que “desconhece totalmente os fatos mencionados no referido vídeo”, e que “não há elementos [no vídeo] que fazem referência à atuação do Exército Brasileiro”. Tampouco há qualquer evidência da participação de ONGs no transporte da pedra, ou de que o vídeo tenha sido gravado na Amazônia.

Outras versões do mesmo vídeo mencionam ainda que a pedra preciosa seria um diamante. Essa afirmação é ainda menos plausível. O maior diamante bruto da história, o Diamante Cullinan, foi encontrado em 1905, na África do Sul, e pesava somente 621,35 gramas. Ou seja, a pedra mostrada no vídeo pesa 4 mil vezes mais.

Essa informação também foi verificada pelos sites Boatos.org e E-Farsas.

Atualização às 16h do dia 13 de setembro de 2019Outra versão do vídeo passou a circular, atribuindo a apreensão à Polícia Federal (PF). Por e-mail, a Divisão de Comunicação Social da PF disse que “não chegou ao conhecimento (…) qualquer ocorrência nos moldes da descrita na consulta”. A PF orientou, ainda, uma procura no site da instituição para saber quais operações de fato foram realizadas pela instituição.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo