A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Tuíte com crítica ao Congresso não foi escrito por Paulo Guedes

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
20.set.2019 | 19h52 |

Circula nas redes sociais um tuíte supostamente escrito pelo ministro Paulo Guedes, no qual ele afirma que o Congresso só deixará o presidente Jair Bolsonaro (PSL) governar se os congressistas puderem roubar livremente. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“O recado da maioria do Congresso Nacional está claro para o Presidente, deixe a gente roubar, ou você não governa!”
Tuíte atribuído ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que, até as 12h de 20 de setembro de 2019, tinha mais de 33 mil compartilhamentos no Facebook

FALSO

O tuíte analisado pela Lupa não foi escrito por Paulo Guedes. O Ministério da Economia informou, em nota, que o ministro não tem contas nas redes sociais. Não se trata, portanto, de uma declaração feita por ele nas redes sociais.

Essa não é a primeira vez que um tuíte falso é atribuído ao ministro. No dia 25 de junho, circulou pelas redes um post supostamente feito por Guedes que dizia: “Por acaso você elegeu Rodrigo Maia para ser Presidente, 1º Ministro, ou Rei do Brasil? Não podemos aceitar o governo paralelo que esse Maia, a esquerda e o centrão estão querendo implantar no País! Nós elegemos Bolsonaro para ser Presidente!”

Depois de algumas semanas, um segundo tuíte surgiu. Nele, o ministro teria dito que “(…) os caras roubaram perto de 1 trilhão e a suprema corte esta (sic) analisando a suspeição de um juiz, com bases (sic) em ‘vazamentos’ não periciados feito (sic) por um cidadão que já foi banido de dois países!” A Lupa verificou as duas informações e constatou que elas eram falsas (aqui e aqui)

Esses dois tuítes foram publicados pelo perfil @pauloguedes1234 – que foi suspenso do Twitter. Trata-se de um perfil feito por “admiradores” do ministro. Segundo o site Boatos.org, em texto publicado em junho, esse mesmo perfil é responsável por este tuíte. Como o perfil está suspenso, porém, não foi possível acessar as suas publicações e confirmar a origem.

No dia 13 de junho, o Ministério da Economia listou em seu Twitter os perfis confiáveis ligados à pasta.

Essa informação também foi verificada pelo site AFP Checamos.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo