A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É falso que indígena na comitiva brasileira da ONU é filha de Damares

Editor | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
27.set.2019 | 18h45 |

Circula nas redes sociais que Ysani Kalapalo, mulher indígena que integrou a comitiva brasileira na Assembleia da ONU, seria filha adotiva da ministra Damares Alves. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Sabe aquela índia mentirosa que o Bolsonaro levou na ONU? É a filha da Damares”
Imagem publicada no Facebook que, até as 17h30, tinha sido compartilhada por mais de 300 pessoas

FALSO

A afirmação analisada pela Lupa é falsa. A mulher indígena que acompanhou a comitiva brasileira na 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, na última semana é Ysani Kalapalo. Youtuber e apresentadora, Ysani foi criada no Parque Indígena do Xingu, em Mato Grosso, e não é filha da ministra Damares Alves. Ela foi apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) como uma liderança indígena.

Já a filha adotiva da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos se chama Lulu Kamayurá. Ela também nasceu no Parque Indígena do Xingu, mas é da etnia kamaiurá, da família tupi-guarani. Ysani é da etnia kalapalo, da família carib.

Filha de indígenas kamaiurás, Lulu Kamayurá foi levada de sua aldeia de origem quando tinha seis anos, e criada pela ministra desde então. Sua avó paterna biológica, Tanumakaru, acusa a ministra de ter sequestrado a criança, segundo reportagem da revista Época publicada em janeiro deste ano. Damares nega, diz que Lulu tem relação constante com sua família biológica e que conheceu a menina em Brasília, depois que ela já tinha sido levada de sua tribo de origem. A adoção nunca foi formalizada.

A informação errada de que Lulu e Ysani são a mesma pessoa está sendo compartilhada com uma montagem de cinco fotos. Quatro delas mostram Damares com Lulu e a quinta mostra Ysani com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, no plenário da Assembleia Geral, em Nova York.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

SIGNATORY- International Fact-Checking Network
Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo