A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Foto: Freepik
Foto: Freepik

#Verificamos: Post dá orientações erradas a mulheres sobre o que não fazer durante a menstruação

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
08.out.2019 | 16h28 |

Circula nas redes sociais um texto que fala sobre práticas que devem ser evitadas durante o período menstrual. Ele recomenda que a mulher não beba água gelada, que não coma pepino e que não lave os cabelos, entre outras coisas. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“Não beba água gelada (…) ou coma coco durante a menstruação”
Texto que circula pelo Facebook e que, até as 18h do dia 7 de outubro, tinha sido visto por mais de 52 mil pessoas

FALSO

A informação, analisada pela Lupa, está incorreta. Segundo a ginecologista Márcia Sacramento Cunha Machado, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), é importante que, nesse período, as mulheres se hidratem bastante. As bebidas mais recomendadas são água, água de coco e sucos naturais. A temperatura do líquido é indiferente. Tampouco há qualquer restrição para o consumo de coco.


“Não beba (…) água com gás”
Texto que circula pelo Facebook e que, até as 18h do dia 7 de outubro, tinha sido visto por mais de 52 mil pessoas

VERDADEIRO

Segundo Machado, alimentos industrializados e bebidas com gás devem ser evitados durante a menstruação. Ela explica que o consumo de bebidas com gás pode aumentar o acúmulo de líquido no corpo, por causa do alto teor de sódio dessas bebidas. 


“Não aplique xampu na cabeça porque os poros da cabeça estão abertos durante a menstruação e podem causar dor de cabeça, é muito perigoso e esse efeito pode ser sentido quando você é jovem e depois quando fica mais velho”
Texto que circula pelo Facebook e que, até as 18h do dia 7 de outubro, tinha sido visto por mais de 52 mil pessoas

FALSO

Segundo Machado, a frase verificada “não tem nenhum sentido ou embasamento científico”. Na verdade, a mulher deve intensificar a sua higiene para evitar doenças ou infecções durante o período menstrual. “Na pele existem naturalmente bactérias e epitélio com células mortas que precisam ser removidas e substituídas”, diz.   

A ginecologista destaca ainda que a dor de cabeça é comum durante a menstruação e não tem relação com o uso de xampu. “Para reduzir a cefaleia [dor de cabeça] no período recomenda-se consumir vitaminas do complexo B, grupo de vitaminas essencial para várias funções, inclusive neurológicas. Arroz integral, aveia, semente de girassol, gema de ovo e folhas verdes são excelentes fontes de vitamina B1 e B6, por exemplo, intimamente relacionadas com a sensação de bem estar e a melhora de enjoos e dor de cabeça que podem ocorrer no período anterior à menstruação”, escreveu.


“Não coma pepino durante a menstruação porque a seiva presente no pepino pode bloquear a menstruação (perda de sangue) na parede uterina e pode causar esterilidade”
Texto que circula pelo Facebook e que, até as 18h do dia 7 de outubro, tinha sido visto por mais de 52 mil pessoas

FALSO

Não existe respaldo científico que prove que o consumo de pepino não é recomendado durante a menstruação, segundo Machado. Tampouco há qualquer estudo científico relacionando o consumo do vegetal com a esterilidade feminina.

A ginecologista informa que o controle de sangramento durante esse período é um mecanismo hormonal e está relacionado à saúde da mulher. Alimentos ricos em cálcio, zinco e magnésio ajudam na regulação hormonal, controlando o sangramento. Esses nutrientes podem ser encontrados em carnes, ovos, vegetais, folhas verde-escuras, castanhas, levedo de cerveja e sementes de abóbora.


“Seu corpo não deve ser atingido ou atingido por objetos duros, especialmente o abdômen, pois pode causar vômitos e o útero pode ser ferido”
Texto que circula pelo Facebook e que, até as 18h do dia 7 de outubro, tinha sido visto por mais de 52 mil pessoas

EXAGERADO

De fato, não é saudável ou desejável receber um golpe no abdômen. Entretanto, isso independe da questão menstrual ou reprodutiva. Segundo Machado, o útero é protegido pela pelve feminina, e não é facilmente ferido. “Esse arcabouço ósseo permite que a mulher, mesmo no seu período menstrual, não tenha o seu principal órgão reprodutivo exposto nem fácil de sofrer qualquer trauma ou lesão”, diz.

Esse tipo de afirmação serve para legitimar o mito de que mulheres não devem praticar esportes durante esse período. A recomendação é exatamente o contrário. “A mulher pode e deve praticar esportes e exercer suas atividades físicas habituais no período menstrual”, diz Machado.


“Pesquisas mostram que beber gelo durante a menstruação pode fazer com que o sangue menstrual permaneça na parede uterina, após 5-10 anos pode causar “CÂNCER DE ÚTERO OU TUMOR”
Texto que circula pelo Facebook e que, até as 18h do dia 7 de outubro, tinha sido visto por mais de 52 mil pessoas

FALSO

A informação, analisada pela Lupa, é falsa. Não há nenhuma pesquisa científica que vincule o consumo de gelo com retenção de sangue pela parede uterina, muito menos com câncer. Segundo Machado, compressas de gelo podem ser colocadas na região abdominal (e não ingeridas) como forma de reduzir o fluxo de sangue, quando o sangue menstrual é muito volumoso. Entretanto, “esse sangramento não fica ‘retido’ e muito menos causa câncer”.

O instituto de pesquisa Cancer Research UK lista entre prováveis fatores de risco para o câncer de útero a obesidade, a terapia de reposição hormonal e o tamoxifeno, droga utilizada no tratamento de câncer de mama. Influenciam, ainda, fatores hormonais e reprodutivos (por exemplo, ter filhos reduz significativamente a chance dessa doença), histórico de doenças uterinas, como pólipos endometriais, e, como em qualquer tipo de câncer, a genética. 

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Chico Marés e Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo