A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: É montagem foto com homenagem de jogadores do Flamengo ao PT

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
28.nov.2019 | 15h37 |

Circula pelas redes sociais um post com a imagem de um grupo de jogadores do Flamengo. Eles seguram uma camisa do clube com o número 13 estampado e o nome “Haddad”. De acordo com a legenda que acompanha a foto, trata-se de uma homenagem feita para o PT e o ex-candidato à Presidência do partido Fernando Haddad. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“Depois da vitória, jogadores homenageiam o PT 13, apesar da presença de dois políticos bandidos no estádio”
Texto de post no Facebook que, até as 11h de 28 de novembro de 2019, tinha 269 compartilhamentos

FALSO

A foto analisada pela Lupa é uma montagem. A imagem original foi tirada em 2018 pelo fotógrafo Gilvan de Souza e mostra os jogadores homenageando o zagueiro Juan, que sofreu séria contusão e não pôde participar da partida. Em vez do número 13 e da palavra “Haddad”, o que está estampado na camisa é o número 4 e o nome “Juan”. A cena foi registrada depois do segundo gol do meia Diego, na vitória do Flamengo contra a Chapecoense, por 2 a 0, em 8 de setembro do ano passado.

Um dos ídolos do clube, Juan rompeu o tendão de aquiles do tornozelo direito no treino que ocorreu na véspera daquele jogo. Dias depois, passou por uma cirurgia. Ele só voltou a jogar este ano, nos minutos finais da partida do Flamengo contra o Madureira, pela Taça Rio, que terminou com vitória de 2 a 0 para o time rubro-negro. 

Juan se aposentou dos gramados após a estreia do Flamengo no Campeonato Brasileiro deste ano, contra o Cruzeiro, no fim de abril. O ex-zagueiro segue vinculado ao Flamengo, clube que o formou. Juan esteve na delegação rubro-negra que acompanhou a conquista da Copa Libertadores em Lima, no Peru, neste ano.


“Jogadores gritaram ‘Lula presidente'”
Texto de post no Facebook que, até as 11h de 28 de novembro de 2019, tinha 269 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Após a vitória na final da Copa Libertadores da América contra o River Plate, jogadores do Flamengo não gritaram “Lula presidente”, nem realizaram qualquer ato em defesa do PT ou de outros partidos. Os vídeos da partida não mostram intervenções desse tipo após os gols ou durante a comemoração

O único momento relacionado à política ocorreu quando o governador Wilson Witzel (PSL) se ajoelhou diante do jogador Gabigol, no final da partida, mas foi ignorado pelo atleta. No dia seguinte, no retorno da delegação ao Rio de Janeiro, Witzel publicou em sua conta no Twitter uma foto ao lado de Gabigol. O governador voltou no mesmo voo da delegação, acompanhou os atletas no ônibus do clube até o centro do Rio de Janeiro e chegou a subir no trio elétrico durante a comemoração pela conquista da Libertadores.

Uma versão semelhante desta checagem foi feita por AFP Checamos e Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Natália Leal

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo