A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

#Verificamos: Bolsonaro não disse que ‘os índios não são pessoas, são animais’

Repórter | Rio de Janeiro | lupa@lupa.news
09.dez.2019 | 18h45 |

Circula pelas redes sociais uma montagem com três frases, atribuídas ao líder da Alemanha nazista Adolf Hitler, ao presidente dos Estados Unidos Donald Trump e ao presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Hitler compara os judeus a animais, enquanto Trump teria feito a mesma relação com imigrantes ilegais e Bolsonaro, com a população indígena. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

“Os índios não são pessoas, são animais – Jair Bolsonaro”

Frase atribuída ao presidente Jair Bolsonaro em post no Facebook que, até as 11h30 de 9 de dezembro de 2019, tinha 2,1 mil compartilhamentos

FALSO

A frase que aparece no post do Facebook jamais foi dita por Bolsonaro. Embora o presidente já tenha se referido aos povos indígenas de forma ofensiva em múltiplas ocasiões, a Lupa não encontrou nenhum registro de que ele os comparou a animais no passado. Bolsonaro costuma dizer que são povos atrasados e que deveriam ter acesso às mesmas condições socioeconômicas do resto da população do país. Com isso, defende uma integração cultural forçada, que elimina as particularidades dos seus modos de vida.

A menção mais próxima da frase que circula nas redes sociais ocorreu em 30 de novembro de 2018. Logo depois de ter sido eleito, Bolsonaro criticou a demarcação de grandes áreas como reservas indígenas, em entrevista em Cachoeira Paulista, no interior de São Paulo. “Agora, veja, na Bolívia temos um índio que é presidente. Por que no Brasil temos que mantê-los reclusos em reservas, como se fossem animais em zoológicos?”, disse. “O índio é um ser humano igualzinho a nós.” Na ocasião, Bolsonaro disse que não fazia sentido transformar áreas duas vezes maiores do que o estado do Rio de Janeiro em reservas, como ocorreu na Terra Indígena Yanomami, para abrigar “nove mil índios”.

Alguns dias antes, em 27 de novembro, Bolsonaro havia defendido a mineração de territórios indígenas, em um evento na Zona Franca de Manaus (AM), e comparou os povos que vivem nesses locais com homens pré-históricos. “Nossos índios, a maior parte deles, são condenados a viver como homens pré-históricos dentro do nosso próprio país. Isso tem que mudar. O índio quer produzir, quer plantar, quer os benefícios e maravilhas da ciência, da tecnologia. Todos nós somos brasileiros”, declarou.

Ainda como deputado federal, em 15 de abril de 1998, Bolsonaro chegou a defender o extermínio dos povos indígenas nos Estados Unidos, em discurso feito na Câmara dos Deputados para criticar a política de demarcação de terras no Brasil. “Competente, sim, foi a cavalaria norte-americana, que dizimou seus índios no passado e hoje em dia não tem esse problema em seu país”, afirmou. Ele fez a ressalva, no entanto, de que não pregava que se repetisse “a mesma coisa com o índio brasileiro”. “Recomendo apenas o que foi idealizado há alguns anos, que seja demarcar reservas indígenas em tamanho compatível com a população”, disse.


“Os imigrantes ilegais não são pessoas, são animais – Donald Trump”

Frase atribuída ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em post no Facebook que, até as 11h30 de 9 de dezembro de 2019, tinha 2,1 mil compartilhamentos

FALSO

Também é falso que Donald Trump tenha dito que todos os imigrantes ilegais são animais. A crítica feita pelo presidente foi direcionada a membros de uma gangue extremamente violenta, a MS-13, que tem origem em El Salvador. Uma versão do post brasileiro, apenas com as frases do presidente americano e de Hitler, circula nos Estados Unidos pelo menos desde maio de 2018 e foi verificada por Politifact e Snopes

Naquele ano, Trump foi ouvido em uma audiência pública na Califórnia que discutiu imigração, criminalidade e cidades-santuário (municípios mais amigáveis para imigrantes ilegais). Margaret Mims, xerife do condado de Fresno, reclamou dos problemas na troca de informações de inteligência entre agências federais e locais. Ela então citou como exemplo que, se descobrir uma pessoa que é integrante da gangue MS-13, não pode comunicar isso ao Serviço de Imigração e Controle de Alfândegas (ICE). 

Foi nesse momento que Trump disse uma frase semelhante à que circula nas redes, referindo-se a membros do grupo. “Você não tem ideia do quanto essas pessoas podem ser cruéis. Não são pessoas, são animais”, disse.


“Os judeus não são pessoas, são animais – Adolf Hitler”

Frase atribuída ao líder da Alemanha nazista, Adolf Hitler, em post no Facebook que, até as 11h30 de 9 de dezembro de 2019, tinha 2,1 mil compartilhamentos

FALSO

Não há nenhum registro de que Adolf Hitler tenha dito essa frase. Responsável pelo Holocausto, que resultou na morte de 6 milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial, o líder da Alemanha nazista discursou contra esse grupo em diversos momentos. Em seus pronunciamentos, ele classificava os judeus como criminosos e como uma das principais causas dos problemas enfrentados pela Alemanha – o que, na sua visão, deveria ser resolvido por uma política de extermínio.

Em e-mail enviado à Lupa, a assistente de pesquisa Angela Hermann, do Centro de Documentação de Munique para a História do Nacional-Socialismo, afirmou não conhecer qualquer declaração em que Hitler tenha se referido aos judeus como animais. “Sem dúvida ele os considerava criaturas inferiores e talvez perigosas, mas eles não eram animais aos seus olhos”, disse.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Editado por: Chico Marés

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo